1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Eleições 2014

Para Marina, PT e PSDB têm visão de exclusividade

CARLA ARAÚJO, ANA FERNANDES, ISADORA PERON, RICARDO GALHARDO E PEDRO VENCESLAU - Estadão Conteúdo

27 Agosto 2014 | 01h 57

A candidata à Presidência Marina Silva (PSB) afirmou que vai "continuar se esforçando" para que a campanha seja pautada no debate. "Debate de ideia e propostas. Obviamente há um desafio muito grande em função de que infelizmente o Brasil tem ficado refém da polarização entre PT e PSDB", disse, logo após o debate.

Segundo Marina, está claro que os dois partidos não querem debater. "Eles não querem fazer o debate de reconhecer os ganhos de um ou de outro que alguma forma deram de contribuição e querem uma visão de exclusividade", disse. "É isso que está fazendo a gente ficar no terreno do que já existe ao invés de introduzir a escolha", completou.

Questionada sobre o embate que travou com o candidato Aécio Neves em um dos blocos do programa, Marina disse ser o confronto da "minha visão de política com a visão antiga que o PSDB e do PT tem nos últimos 20 anos", afirmou. "É a visão da oposição que não admite o diálogo", afirmou. "Eu nunca me furtei ao diálogo." Para ela, na lógica do PT e do PSDB, eles ficam como "inimigos".

Eleições 2014