1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Eleições 2014

Para líder do PT no Senado, Marina tem conteúdo genérico

RICARDO BRITO - Estadão Conteúdo

27 Agosto 2014 | 16h 48

O petista disse que, embora Marina Silva exponha bem suas posições, elas são, do ponto de vista do conteúdo, "muito genéricas"

José Patrício/Estadão
Questionado se a disputa num eventual segundo turno contra Marina seria mais difícil, o líder do PT disse que não se pode escolher adversários

O líder do PT no Senado e coordenador da campanha de Dilma Rousseff em Pernambuco, Humberto Costa, elogiou nesta quarta-feira, 27, em entrevista ao Broadcast Político, o desempenho da candidata à reeleição no primeiro debate entre os presidenciáveis, ontem à noite na TV Bandeirantes. O petista disse que, embora Marina Silva exponha bem suas posições, elas são, do ponto de vista do conteúdo, "muito genéricas".

Humberto Costa disse que Dilma demonstrou maior conhecimento sobre a realidade do País, apresentando as realizações da sua gestão e ainda se saiu bem nos enfrentamentos. Ele ressalvou apenas que o formato do debate, com a presença de sete candidatos ao Palácio do Planalto, acabou "diluindo um pouco".

Para o líder do PT, Marina Silva se mostrou "marcante" na forma, ao apresentar suas posições. Mas destacou que ela foi muito genérica em relação a propostas. "Nesse aspecto, eu diria até que Aécio (Neves) foi mais objetivo", afirmou o petista, referindo-se ao presidenciável do PSDB.

"Marina é aquela pessoa que faz a crítica da forma de fazer a política, uma falsa colocação em relação à polarização (do PT contra o PSDB)", afirmou. "O PSB saiu do governo Dilma mais por causa do projeto de Eduardo Campos do que pela polarização", completou.

As pesquisas Ibope, divulgada ontem à noite pelo Estadão e pela Rede Globo, e MDA, apresentada hoje de manhã pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), mostraram Marina à frente de Aécio Neves no primeiro turno, atrás apenas de Dilma. E a candidata do PSB vencendo Dilma nas duas sondagens no segundo turno.

Questionado se a disputa num eventual segundo turno contra Marina seria mais difícil, o líder do PT disse que não se pode escolher adversários. Costa disse não descartar que Aécio pode ir para o segundo turno, uma vez que ele tem uma estrutura maior de campanha. "Não acho que está consolidado que ele está fora do processo", afirmou.

O petista, entretanto, disse que na disputa de Dilma contra Aécio seria uma entre o projeto que a população conhece e vê como avanço e outro que a população também conhece, mas sabe, na opinião dele, que causou muitos problemas. Costa ponderou que, na disputa contra Marina, pode haver um "fator de dificuldade" porque não se pode negar que haja um sentimento de insatisfação, e que ele pode aparecer.

Eleições 2014