Para Gabeira, Renan utiliza cargo para se defender

Deputado acha absurdo Renan ficar na presidência do Senado sob investigação

Agencia Estado

18 Junho 2007 | 14h34

O deputado Fernando Gabeira (PV) disse nesta segunda-feira, 18, que a intenção da oposição é submeter o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), a um processo de cassação. A informação foi dada em entrevista concedida à Rádio Jovem Pan. Além do PV, o PSOL e o PPS devem ir ao Supremo Tribunal Federal (STF), caso o relatório do senador Epitácio Cafeteira (PTB-AM) que pede o arquivamento da denúncia contra Renan seja aprovado. A votação deve ocorrer na reunião do Conselho de Ética marcada para terça-feira, 19. Gabeira afirmou que Renan, acusado de ter despesas pessoais pagas pelo lobista Cláudio Gontijo, da Construtora Mendes Júnior, está usando o cargo para se proteger. "É um absurdo que Renan continue na presidência do Senado mesmo sob investigação. É um absurdo o presidente do Senado ser submetido a um processo no Conselho de Ética e não se retirar do cargo. Ele está usando o cargo para se proteger", declarou. "O Senado é muito corporativo, eles são muito amigos. Mas nós queremos mostrar que, se o Senado defender Renan, vai afundar com ele. Nós pretendemos tornar a vida dele (Renan) difícil. Nós temos instrumentos para tornar a vida dele impossível", assegurou Gabeira. O deputado do PV carioca acrescentou que os partidos de oposição pretendem, ainda nesta semana, acionar a Procuradoria-Geral da República para atuar no caso. Segundo ele, a idéia é questionar a legalidade da perícia feita nos documentos apresentados por Renan. "É uma farsa! E é surpreendente que a Polícia Federal se disponha a aceitar isso!"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.