1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Para Calmon, Barbosa não vai se envolver em eleições

TIAGO DÉCIMO - Agência Estado

29 Maio 2014 | 17h 57

A ex-corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) Eliana Calmon acredita que a anunciada aposentadoria do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, tem relação com sua vida acadêmica - e diz duvidar que Barbosa tenha algum envolvimento com disputas eleitorais este ano.

Pré-candidata ao Senado na Bahia pelo PSB, Eliana negou até a possibilidade de pedir apoio a sua candidatura a Barbosa. "Ele quer se manter longe disso, para evitar especulações sobre as motivações para a atuação dele (à frente do STF)", justificou.

A ex-corregedora nacional de Justiça também disse não ter sido surpreendida com o anúncio de Barbosa. "Ele já havia me comunicado que pediria a aposentadoria em breve, mas eu achava que seria em novembro, quando ele deixaria a presidência", disse Eliana. "É uma especulação minha, mas acredito que a antecipação tenha relação com algum convite de natureza acadêmica que ele possa ter recebido, já que os cursos no exterior têm início em agosto. Talvez ele tenha querido sair antes para se preparar."

Para ela, a passagem de Barbosa à frente do STF foi "um divisor de águas" para a instituição - e Eliana diz não ver ninguém com capacidade para continuar seu trabalho. "A presidência do ministro Joaquim Barbosa foi muito positiva em vários aspectos e o resultado disso é que a instituição passou a ser vista com bons olhos pela opinião pública", avalia. "É muito difícil que haja algum outro (candidato à vaga) com a disposição dele. Além disso, o PT não colocaria alguém com o perfil dele no lugar."