1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Para Aécio, afastamento de diretor da Petrobrás é uma decisão covarde

Elizabeth Lopes e Pedro Venceslau - O Estado de S. Paulo

22 Março 2014 | 12h 10

Senador afirma que governo de Dilma gosta de terceirizar responsabilidade nos escândalos

Campos do Jordão - O senador e provável candidato do PSDB à Presidência das República, Aécio Neves, criticou durante, neste sábado, 22, o afastamento do diretor-financeiro da Petrobrás Distribuidora, Nestor Cerveró. A saída do diretor ocorre num momento em que a oposição tenta instalar uma CPI da Petrobrás no Congresso Nacional para investigar a compra pela estatal da usina de Pasadena. Para Aécio, o afastamento do executivo "é uma decisão covarde do governo".

Segundo o governador, o governo Dilma Rousseff gosta de terceirizar responsabilidade nos escândalos. "Sequer sabemos se foi uma decisão da presidente da República. Queremos explicações, seria bom Dilma dizer em cadeia nacional de rádio e televisão que ela errou." Para o tucano, terceirizar responsabilidades numa operação danosa como esta é fazer pouco caso da inteligência do brasileiro.