Cleia Viana /Câmara dos Deputados
Cleia Viana /Câmara dos Deputados

Ordem de prisão de Lula decretada por Moro atropela a decisão do STF, diz Orlando Silva

Líder do PC do B na Câmara, deputado Orlando Silva (SP), critica decisão do juiz federal Sérgio Moro

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

05 Abril 2018 | 18h33

BRASÍLIA  - O líder do PC do B na Câmara, deputado Orlando Silva (SP), criticou a decisão do juiz federal Sérgio Moro de decretar já nesta quinta-feira a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Para Silva, que é aliado de Lula, a decisão "atropela" julgamento dessa quarta-feira, 4, do Supremo Tribunal Federal (STF), que negou habeas corpus do petista. 

Moro ordena que Lula se apresente à PF até amanhã

"A decisão do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) e a ordem de prisão decretada pelo juiz Sérgio Moro atropela a decisão do Supremo. A própria presidente da Corte, ministra Carmen Lúcia, questionando pelo ministro Marco Aurélio, publicamente, informou que haveria ritos a serem encaminhados", afirmou. "Assim a sanha de justiçamento contra o presidente Lula atropela até o STF", emendou. 

Orlando evitou fazer avaliações sobre o impacto da prisão no cenário eleitoral. "A ordem de prisão expedida contra o presidente Lula atropelou a decisão do STF. O justiçamento contra o presidente Lula vai produzir solidariedade total das esquerdas. Reagrupar a esquerda. Eleição vira tema secundário. A repercussão nas eleições é assunto pra depois", declarou.

Cobertura da PF tem dormitório transformado em cela à espera de Lula

Em despacho divulgado nesta quinta-feira, Moro deu prazo até esta sexta-feira, 6, ao ex-presidente Lula para se apresentar "voluntariamente" à Polícia Federal em Curitiba, base da Operação Lava Jato. Moro estipulou a Lula que se apresente até às 17 horas. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.