FILIPE ARAUJO/ESTADÃO
FILIPE ARAUJO/ESTADÃO

Oposicionista quer investigar contrato do BB com emissora de TV

Para o líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno, é preciso apurar se publicidade do banco deu vantagem à programa de socialite

Fábio Brandt, O Estado de S. Paulo

24 Fevereiro 2015 | 12h15

Brasília - O deputado federal paranaense Rubens Bueno, líder do PPS na Câmara dos Deputados, anunciou nesta terça-feira, por meio de sua assessoria, que vai pedir ao Ministério Público Federal que investigue a compra de publicidade na Rede TV! pelo Banco do Brasil no período em que a socialite Val Marchiori apresentou um quadro no Programa Amaury Jr.

Nesta quarta-feira, o Estado revelou que o banco público comprou anúncios no programa entre 2010 e 2011 apenas enquanto Marchiori participou da atração. Ela é amiga de Aldemir Bendine, que era presidente do BB na época dos anúncios e que, atualmente, é presidente da Petrobrás. 

A relação da apresentadora com o Banco do Brasil já é alvo de investigação. Também durante a passagem de Bendine pela presidência do Banco do Brasil (2009-2015), a instituição concedeu empréstimo de R$ 2,79 milhões para uma empresa da socialite, a Torke Empreendimentos.  

Segundo Rubens Bueno, o MPF precisa averiguar se houve vantagem para Marchiori pelo fato de ela ser amiga de Bendine. No pedido endereçado às autoridades, o deputado afirma que, se houve quebra do princípio da impessoalidade, o dinheiro gasto com os anúncios deve ser devolvido.

A reportagem apurou que a compra dos anúncios custou R$ 350 mil ao ano, mas o valor total do negócio não é divulgado pelo BB nem pela emissora, que alegam sigilo comercial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.