Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política » Oposição recorre ao STF para instalar CPI exclusiva da Petrobrás

Política

Oposição recorre ao STF para instalar CPI exclusiva da Petrobrás

Parlamentares protocolam mandado de segurança para evitar que outros assuntos sejam incluídos em investigação

0

Ampliado às 13h40,
Mariângela Gallucci

08 Abril 2014 | 12h25

Brasília - Um grupo de parlamentares de oposição protocolou nesta terça-feira, 8, pedido de mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar garantir a instalação de uma CPI com foco nas denúncias sobre a Petrobrás. De acordo com os congressistas, a ação, na qual há um pedido de liminar, tem o objetivo de assegurar o direito da minoria de investigar as suspeitas de irregularidades na estatal.

"Esse ato é, sobretudo, em defesa do Parlamento e suas prerrogativas", afirmou o senador e pré-candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves (MG). "Todos os requisitos (para instalação da CPI) foram cumpridos: número de assinaturas e fato determinado", disse. "Se prevalecer a posição do presidente Renan (Calheiros) estaremos abdicando para sempre do direito das minorias de investigar qualquer denúncia grave em relação a atos do governo", acrescentou.

Na semana passada, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), deixou a palavra final sobre a ampliação das investigações para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Se a decisão de Renan for confirmada, a investigação também terá como foco o cartel do metrô em São Paulo e irregularidades no Porto de Suape, em Pernambuco, denúncias que atingem adversários da presidente Dilma Rousseff na campanha ao Palácio do Planalto. A expectativa é que a CCJ se reúna ainda na tarde desta terça-feira, para discutir o assunto.

Mais conteúdo sobre: