1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Oposição na Câmara se reúne na terça para tentar viabilizar CPI da Petrobrás

EDUARDO BRESCIANI - Agência Estado

27 Março 2014 | 12h 24

Líderes de PSDB, PPS e DEM buscam alinhar coleta de assinaturas; nesta quinta, senador Álvaro Dias protocolou pedido de comissão de inquérito no Senado

Brasília - Os líderes de PSDB, DEM, PPS e Solidariedade na Câmara se reunirão na próxima terça-feira, 1º de abril, para viabilizar uma CPI mista da Petrobrás. A intenção é aparar arestas internas e concentrar esforços para a coleta de assinaturas em adesão ao requerimento que já tem apoio no Senado. Até o momento, foi protocolado apenas um pedido de investigação exclusivo de senadores, na manhã desta quinta-feira, 27.

A oposição quer investigar a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, que custou US$ 1,18 bilhão à estatal. Em razão de suspeitas de superfaturamento, o negócio já é investigado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), Polícia Federal e Controladoria-Geral da União (CGU).

Antes da reunião na qual o pré-candidato Aécio Neves (PSDB-MG) acertou a estratégia de busca de apoios no Senado, o PPS já coletava na Câmara assinaturas para um pedido de CPI mista. Esse requerimento já tinha 178 nomes nessa quarta, sete a mais do que o mínimo necessário, mas não tem ainda apoio de nenhum senador.

Em paralelo, Aécio e os líderes no Senado buscaram apoio para outro requerimento, de autoria do senador Álvaro Dias (PSDB-PR). Somente na quarta esse pedido começou a circular na Câmara para a coleta de assinaturas.

Para evitar a briga interna, o líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho (PE), acertou com os colegas uma reunião na terça-feira para apaziguar os ânimos. A intenção é produzir um acordo para que a coleta seja concentrada em único requerimento. A preferência da maioria dos líderes é pelo texto do Senado, que inclui a construção de refinarias, permitindo a investigação da construção da Abreu e Lima, em Pernambuco, que ocorreria em sociedade do Brasil com a Venezuela.