OPINE: Governo deve cortar ponto de servidores em greve?

Agencia Estado

15 Junho 2007 | 15h13

O presidente Lula mandou endurecer o tratamento dado aos funcionários públicos em greve, determinando o desconto dos dias parados. Vários setores da administração federal enfrentam paralisações, entre eles o Ministério da Cultura, o Incra e as universidades federais - mas o que mais incomoda Lula é a greve dos funcionários do Ibama. O presidente, um ex-sindicalista, acha que nesse caso os servidores estão passando do limite e chegou a convocar o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, para cobrar uma atitude mais rigorosa. Ordenou que não haja nenhuma negociação enquanto o trabalho não for retomado. "Ele me perguntou se estávamos cortando o ponto do pessoal do Ibama", conta Bernardo. "Eu disse que vamos cortar, sim, e ele falou: ´Olha lá, vou cobrar depois´". Pelas contas da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Federal, filiada à CUT, cerca de 95 mil funcionários estão de braços cruzados em todo o País. A queixa do Planalto é de que, em algumas situações, não consegue nem mesmo saber quais são as reais reivindicações dos grevistas. Você concorda com a posição de Lula? Os servidores estão passando dos limites e devem sofrer o desconto dos dias parados?   Clique aqui, dê sua opinião e leia outros comentários

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.