1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

OAB cogita novo pedido de impeachment contra Dilma

- Atualizado: 03 Março 2016 | 17h 48

Presidente da entidade afirma que pode representar na Câmara caso termos da delação premiada feita pelo senador Delcídio Amaral forem confirmados

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia, afirmou nesta quinta-feira, 3, em São Paulo que a entidade pode apresentar à Câmara dos Deputados um novo pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff caso forem confirmados os termos da delação premiada feita pelo senador Delcídio Amaral (PT-MS).

A revista IstoÉ divulgou os detalhes da delação de Delcídio e trechos do depoimento no qual ele afirma que a presidente atuou três vezes para interferir na Operação Lava Jato por meio do Judiciário. O senador também teria afirmado que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ordenou um acordo com o ex executivo da Petrobrás, Nestor Cerveró.

“Se os fatos forem confirmados, estaremos diante de uma agressão ao estado democrático de direito. A OAB tomarás as providências necessárias, até mesmo a abertura de um pedido impeachment”, afirmou o dirigente da Ordem.

Ainda segundo Lamachia, os 27 presidentes estaduais da OAB e o pleno do Conselho Federal da entidade serão convocados para uma reunião para debater o impeachment tão logo a Ordem consiga os documentos. "Vivemos uma crise ética e moral sem precedentes na Repúblcia do Brasil".

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX