1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Em editorial, NY Times diz que explicações de Dilma para nomeação de Lula são 'ridículas'

- Atualizado: 19 Março 2016 | 11h 11

'Surpreendentemente, ela parece ter sentido que ainda tinha capital político para gastar', afirma jornal norte-americano

O The New York Times classificou em um editorial neste sábado de "rídiculas" as explicações de Dilma Rousseff sobre a escolha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para ser ministro-chefe da Casa Civil. "Surpreendentemente, ela parece ter sentido que ainda tinha capital político para gastar", afirma o maior jornal dos Estados Unidos ao comentar a nomeação de Lula.

"Dilma Rousseff criou uma nova crise, de confiança em seu próprio julgamento", afirma o Times. O texto ressalta que Lula está sendo investigado por enriquecimento ilícito. Além disso, pessoas muito próximas a ele, como José Dirceu, estão presas, ressalta o jornal.

Dilma Roussef durante posse de Lula como ministro-chefe da Casa Civil

Dilma Roussef durante posse de Lula como ministro-chefe da Casa Civil

Se a decisão de nomear Lula "empurra os esforços de impeachment" para mais perto, "Dilma terá só a ela mesma para culpar", afirma o Times. A estratégia de Dilma aumentou a insatisfação popular e levou milhares de pessoas às ruas das cidades brasileiras, pedindo a renúncia da presidente, afirma o Times. Ontem à noite, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, suspendeu a nomeação de Lula.

Com o título de "A crise política no Brasil se aprofunda", o editorial do Times comenta os vários desdobramentos na política brasileira dos últimos dias, com foco na escolha de Lula para ser ministro de Dilma. O texto destaca que o objetivo foi tentar blindar Lula das investigações da Operação Lava Jato, que já atingiram 50 pessoas, incluindo políticos do PT e de outros partidos, ressalta o jornal.

Lula toma posse como ministro; veja manifestações
Dida Sampaio/Estadão
Brasília

A presidente Dilma Rousseff empossou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro da Casa Civil

A explicação de Dilma para a nomeação de Lula, ressalta o Times, foi descrita por ela como sendo uma oportunidade de trazer de volta ao Planalto um negociador talentoso para ajudar o Brasil a lidar com uma variedade de crises. Essa explicação, porém, é ridícula, afirma o editorial. O texto cita que Lula é acusado de ter recebido dinheiro de construtoras e foi levado recentemente para depor pela Polícia Federal.

Lula e Dilma, diz o Times, querem atrasar, "por tanto tempo quanto possível", um eventual julgamento do ex-presidente ao tentar abrigá-lo no Planalto, com foro privilegiado.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX