1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Novamente operado, Roberto Jefferson tem quadro estável

- Atualizado: 07 Janeiro 2016 | 19h 49

Ex-deputado, delator do mensalão, passou por segunda cirurgia em menos de dois meses

RIO - O ex-deputado Roberto Jefferson, de 62 anos, delator do mensalão, foi submetido nesta quinta-feira, 7, a uma cirurgia de “reconstrução do trânsito gástrico”. Segundo boletim médico do Hospital Samaritano, no Rio, seu quadro é estável. Jefferson está num quarto da unidade do hospital da Barra da Tijuca e deve ficar internado por dez dias.

 O delator do mensalão e ex-deputado federal Roberto Jefferson

 O delator do mensalão e ex-deputado federal Roberto Jefferson

O procedimento foi para corrigir um problema decorrente de outra operação, esta realizada dia 17 de novembro do ano passado, para contornar o estreitamento do canal que transporte a bile, fluido produzido pelo fígado que atua na digestão de alimentos. O ex-deputado ficou com um problema nas alças do intestino.

Jefferson tem histórico de problemas de saúde. Em 2012, descobriu um tumor maligno no pâncreas e teve o órgão retirado, além de parte do estômago, duodeno e parte do canal biliar. Ele ainda tem hipertensão e diabetes e já se submetera a uma cirurgia de redução de estômago, indicada por conta da obesidade mórbida.

Em maio de 2015, depois de cumprir em regime fechado 14 meses dos sete anos aos quais foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do mensalão, ele foi liberado pelo Supremo Tribunal Federal para a prisão domiciliar. Ao ser solto, disse que passara na cadeia por oito infecções intestinais, por sobrecarga do intestino grosso. Duas semanas depois, Jefferson se casou com a enfermeira Ana Lúcia Novaes, que já era sua companheira havia dez anos.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX