1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

No ranking dos mais influentes, Sérgio Moro é 13

- Atualizado: 25 Março 2016 | 10h 14

Único brasileiro de lista, juiz da Lava Jato é colocado por revista na frente de Bono Vox

A revista norte-americana Fortune publicou ontem a lista anual dos 50 líderes mais influentes do mundo e o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, aparece em 13.º lugar. A primeira posição é ocupada pelo presidente da Amazon, Jeff Bezos, seguido pela chanceler alemã, Angela Merkel. O papa Francisco aparece no quarto lugar.

Moro é o único brasileiro da lista e está na frente do cantor Bono Vox, líder do U2, que aparece na 14.ª posição. Da América Latina, outro líder que figura na lista é o presidente da Argentina, Mauricio Macri, em 26.º. “Nos negócios, governos, filantropia e nas artes, em todo o mundo, esses homens e mulheres estão transformando o mundo e inspirando outros a fazerem o mesmo”, destaca a revista na apresentação da lista.

Sérgio Moro
Sérgio Moro

Em um pequeno perfil de Moro apresentado junto com a lista, a Fortune destaca que o juiz federal é o principal protagonista no Brasil da versão para a vida real do filme Os Intocáveis. Estrelado em 1987 por Kevin Costner, o filme mostra os esforços para colocar o chefe da máfia, Al Capone, atrás das grades.

Moro, ressalta a publicação, é o responsável pelas investigações do maior escândalo de corrupção no Brasil já apurado, que envolve a Petrobrás e empreiteiras. O escândalo coloca em risco a reputação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ameaça o mandato de Dilma Rousseff. “A coexistência passiva com a corrupção endêmica na América Latina está se tornando um hábito do passado”, conclui a revista.

O ranking da publicação é lançado no contexto atual em que o juiz federal é tanto alçado a herói de movimentos pró-impeachment como é alvo de críticas de ministros e alguns juristas.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX