1. Usuário
Assine o Estadão
assine


No rádio, Dilma antecipa comemoração do Dia da Mulher

AYR ALISKI - Agência Estado

03 Março 2014 | 12h 54

A presidente Dilma Rousseff antecipou nesta segunda-feira as comemorações do Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março. "Eu quero dar os parabéns a todas as mulheres brasileiras por esse dia tão especial e dizer que nós, mulheres, avançamos muito na conquista de direitos e de uma vida melhor no Brasil. Para sermos uma nação mais justa e desenvolvida, o Brasil precisa valorizar cada vez mais a força e o talento de cada uma de suas mulheres", disse. A presidente está na Base Naval de Aratu, na Bahia, durante o feriado de carnaval.

"O nosso governo trabalha com muita firmeza para romper barreiras, combater os preconceitos e as desigualdades, e incentivar a autonomia das mulheres", destacou a presidente. Ela explicou que sob essa determinação foi decidido que elas devem ser, prioritariamente, as titulares do cartão do Bolsa Família. "Hoje, 93% dos cartões do Bolsa Família estão no nome das mulheres", afirmou.

Em relação ao programa "Minha Casa, Minha Vida", Dilma ressaltou que elas têm prioridade no registro do imóvel. Segundo a presidente, 1,5 milhão de casas foram entregues até janeiro deste ano pelo programa e que, desse total, 52% estão no nome da mulher.

A presidente afirmou que elas estão estudando mais e buscando qualificação profissional. Segundo Dilma, o público feminino ocupa mais da metade das bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni) e dos financiamentos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). "As mulheres também são maioria nos cursos de qualificação profissional que o Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) oferece. Hoje, seis em cada dez alunos do Pronatec são mulheres", afirmou. De acordo com a presidente, das 970 mil matrículas do Pronatec Brasil sem Miséria, mais de 650 mil foram feitas por mulheres.

Elas também estão crescendo no mercado de trabalho, ressaltou Dilma. "O Brasil criou 4,5 milhões de empregos nos últimos três anos. Desse total, mais da metade das vagas foram ocupadas por mulheres. Foram 2,4 milhões de mulheres que tiveram suas carteiras assinadas", disse.

Segundo a presidente, elas também foram beneficiadas no acesso à terra. "Hoje, 72% das propriedades da reforma agrária estão no nome da mulher. Se a gente considerar as mulheres chefes de família, a participação delas na posse das terras passou de 13%, em 2003; para 23%, em 2013", afirmou.

A presidente analisou que todas as medidas que dão mais oportunidades são fundamentais para romper o ciclo de violência a que muitas delas são submetidas. "Mas, para combater a violência, não bastam estas ações", mencionou, para em seguida destacar que há o programa "Mulher, Viver sem Violência", que integra vários serviços de apoio às vítimas. O programa agrega ações nas áreas de serviços públicos de segurança, justiça, saúde, assistência social, acolhimento, abrigamento e orientação para trabalho, emprego e renda.

Dilma aproveitou o programa de rádio de hoje para lembrar que começa na semana que vem a vacinação contra o HPV para meninas de 11 a 13 anos de idade. A ideia é oferecer proteção contra o câncer do colo de útero. Cada menina vai receber três doses. No ano que vem, o governo vai expandir essa vacinação para as meninas de nove a 11 anos.

Para concluir, Dilma reforçou o apelo para que os brasileiros - sejam os que vão descansar ou aqueles vão festejar no carnaval - que "aproveitem, divirtam-se, mas dirijam com cuidado e responsabilidade". "Se beber, não dirija, não permita que a bebida estrague a festa", frisou a presidente.