1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Mensalão mineiro

Não vamos afrontar a Justiça como fez o PT, diz Aécio sobre mensalão mineiro

Alterado às 15h26 - Ângela Lacerda - O Estado de S. Paulo

21 Fevereiro 2014 | 14h 57

Presidente do PSDB afirma que a sigla vai respeitar decisão do Supremo em ação contra ex-deputado Eduardo Azeredo

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), atacou o PT ao falar, nesta sexta-feira, 21, sobre o processo do mensalão mineiro em curso no Supremo Tribunal Federal (STF). "Não vamos fazer como o PT, afrontar a Justiça. Respeitaremos a Justiça e respeitaremos a decisão do Supremo Tribunal federal (STF)", afirmou após reunião com correligionários tucanos no saguão de um hotel no Recife.

A Corte deve julgar ainda neste semestre a ação contra o ex-deputado Eduardo Azeredo (PSDB-MG), acusado de envolvimento em um esquema de desvio de dinheiro público para financiar sua campanha à reeleição ao governo mineiro, em 1998. Nessa semana, Azeredo renunciou ao mandato na Câmara com a expectativa de que o processo seja transferido para a justiça comum.

"Como vivemos num Estado de Direito, temos que esperar o julgamento e a defesa", completou Aécio. Ele repetiu que o ex-deputado federal Eduardo Azeredo é "conhecido e reconhecido com um homem de bem".

Aécio reiterou ainda sua crença de que o caso não terá influência na campanha. "É um caso muito específico", afirmou. O senador é o provável candidato do partido à Presidência da República. "Se há denúncia, deve ser investigada em profundidade, se alguém cometeu algum ilícito, tem que ser punido independente de ser do PSDB ou de não ser de partido algum", disse.

Mensalão mineiro