1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

'Não tenho cara de quem vai renunciar', diz Dilma

- Atualizado: 11 Março 2016 | 15h 38

Em fala a jornalistas, presidente afirma que 'não está resignada diante de nada' e defende que Lula ocupe ministério em seu governo

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff convocou uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira, 11, e em uma fala de cerca de 15 minutos fez uma forte defesa de seu mandato, disse mais uma vez que não renuncia, disse que “teria orgulho” de ter o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em ministério, mas não quis confirmar se fez o convite a ele. Dilma fez ainda um apelo por manifestações sem violência no próximo domingo. “Pelo menos testemunhem que eu não tenho cara de quem vai renunciar”, pediu Dilma aos jornalistas.

A presidente Dilma Rousseff
A presidente Dilma Rousseff

A presidente disse, ainda, que ninguém tem direito de pedir a renúncia de um presidente eleito pelo povo, que renúncia é um ato voluntário e afirmou que aqueles que estão sugerindo que ela abdique do cargo é por que sabem que não há motivo para que o pedido de impeachment contra ela prospere. “Por interesses políticos de quem quer que seja, por definições de quem quer que seja, eu não sairei desse cargo sem que haja motivo para tal”, afirmou. “Solicitar a minha renúncia é reconhecer que não há base para impeachment.”

Questionada se já havia pensado na possibilidade de renunciar, Dilma disse: “nunca, nunca” e afirmou que isso seria até uma ofensa. A presidente citou a citou a época da ditadura, lembrou de ter sido presa e disse que é preciso preservar as conquistas da democracia. “Eu fui presa, torturada, e eu tenho respeito pelo povo brasileiro pelo voto que me deram. Acredito que represento o povo brasileiro, que não é resignado, mas lutador e combatente”, afirmou. “Aqueles que pretendem a minha renúncia deviam proceder de acordo com a Constituição”.

A presidente afirmou também que a Constituição garante a independência dos poderes e o respeito aos cidadãos e que “se desrespeitarem o direito de uma presidente, desrespeitarão o direito de todos os brasileiros”.

Dilma disse que “é impossível” aqueles que conhecem sua trajetória achar que ela se resignaria “diante de desrespeito à lei”. “Acham que estou com cara de que está resignada? Eu não estou resignada diante de nada e não tenho essa atitude diante da vida.”

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX