1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Mulher de Bernardinho nega candidatura do técnico

Agência Estado

06 Novembro 2013 | 19h 57

Anunciado pelo senador e pré-candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, como possível nome do partido para disputar a eleição para governo do Rio em 2014, o técnico da seleção brasileira masculina de Vôlei, Bernardinho, "não vai se candidatar a nada", afirmou a mulher dele, Fernanda Venturini.

Em entrevista ao portal Terra, a ex-jogadora de vôlei disse que "o PSDB queria, mas ele (Bernardinho) não aceitou". "Isso é uma invenção do Aécio, que vai fazer pressão até o dia da eleição. Ser governador nunca passou pela cabeça dele", acrescentou Flávia.

Segundo ela, a filiação de Bernardinho ao PSDB do Rio foi resultado de "pressão" de Aécio e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que são amigos do técnico. "Isso nunca foi uma coisa que a gente quis e buscou. É uma coisa inventada, que não estava nos nossos planos. Nós conversamos desde que essa história começou e pesamos que não é bom para a vida dele e nem para a família no momento. Entre a política e a família, a opção do Bernardo foi pela família. A decisão está tomada", disse a levantadora ao Terra.

Procurado pela reportagem por meio da assessoria de imprensa da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), Bernardinho não deu entrevista. Nesta quarta-feira, 06, ele passou o dia no centro de treinamento da seleção, em Saquarema, no litoral norte do Rio. Nesta quinta, 07, deverá viajar com o grupo para o Japão, onde a seleção disputará um torneio no fim do mês. Integrantes da cúpula do PSDB no Rio como o deputado estadual Luiz Paulo Corrêa da Rocha e o deputado federal Otávio Leite, candidato derrotado na última eleição municipal, com apenas 2,47% dos votos válidos, também foram procurados, mas não se pronunciaram.