1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

MST invade fazenda de político no extremo oeste paulista

- Atualizado: 16 Janeiro 2016 | 13h 57

Invasão acontece apenas um dia após o líder do Movimento posar para fotos com o governador Geraldo Alckmin

*Atualizado às 13h55

SOROCABA – Cerca de 200 integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST) invadiram a Fazenda Nazaré, em Marabá Paulista, no Pontal do Paranapanema, extremo oeste do Estado de São Paulo, nesta sexta-feira. A ação ocorreu um dia depois que Gilmar Mauro, uma das principais lideranças do movimento, participou de reunião com o governador Geraldo Alckmin (PSDB), na qual foi sancionada lei que beneficia os assentamentos paulistas. Na ocasião, o líder do MST posou para fotos com Alckmin, considerou a lei "a melhor do Brasil" e disse esperar que o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) se inspire na lei paulista.

A ocupação da fazenda, que pertence à família do ex-prefeito de Presidente Prudente, Agripino de Lima, foi confirmada pela Polícia Militar. Os sem-terra montaram acampamento na propriedade. De acordo com o dirigente regional José Aparecido Maia, o objetivo é pressionar o governo para acelerar o processo de desapropriação da área. Segundo ele, famílias estão acampadas nos arredores há oito anos, tempo em que se arrasta o processo. De acordo com a Polícia Civil, advogados da família registraram a invasão e devem entrar com pedido de reintegração de posse.

Gilmar Mauro se encontrou com Alckmin durante a semana
Gilmar Mauro se encontrou com Alckmin durante a semana

A fazenda foi julgada terra devoluta pela Justiça e faz parte do convênio para reversão de terras públicas firmado em 2014 entre o governo federal, através do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), e a Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp), órgão estadual. As partes discutem um acordo pelo qual a União indenizaria as benfeitorias, destinando a terra para assentamento, mas o processo ainda não foi finalizado. A reportagem não conseguiu, neste sábado, contato com o Incra e a Fundação Itesp.

Itesp diz que fazenda invadida está sendo desapropriada

A Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp) confirmou que a Fazenda Nazaré, invadida na sexta-feira por integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST) está em processo de desapropriação para ser destinada à reforma agrária. De acordo com o órgão, em fevereiro de 2014, os governos estadual e federal assinaram um convênio para arrecadar áreas, por meio de acordos, para a implantação de assentamentos no Pontal do Paranapanema. "No entanto, para que as áreas sejam arrecadadas, os possuidores dos imóveis devem manifestar interesse na realização dos acordos", informou.

De acordo com o Itesp, a Fazenda Nazaré foi julgada devoluta pela Justiça e aguarda-se homologação da perícia judicial para o registro da área em nome do Estado de São Paulo, para posterior propositura de ação pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), objetivando a arrecadação do imóvel. "A Fundação Itesp acompanha a atuação dos movimentos sociais e se mantém aberta ao diálogo", conclui a nota.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX