Moradores de cidade atingida por enchente organizam protestos contra Dilma

Gaúchos planejam um panelaço para esperar a petista, que deve chegar na cidade de Rio do Sul por volta das 16h30

Isadora Peron , O Estado de S. Paulo

24 Outubro 2015 | 11h46

Depois de ser vaiada na abertura dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, a presidente Dilma Rousseff deve enfrentar novos protestos neste sábado, 24, durante a visita que fará a áreas atingidas pelas enchentes no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. 

Moradores de Rio do Sul, que fica a 237 km de Florianópolis, organizam um panelaço para esperar a petista, que deve chegar na cidade por volta das 16h30.

O protesto está sendo convocado pelo Facebook. Os organizadores classificaram a visita da presidente como um "ato politiqueiro". "Além de água nos pés, temos vergonha na cara", diz a mensagem na rede social. 

Dilma também visita neste sábado a cidade gaúcha de Canoas.

Mais conteúdo sobre:
Dilma Rousseff Rio Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.