Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Ministro do TCU defende candidatura de Lula nas eleições deste ano

Indicado pelo ex-presidente para Corte, José Múcio considera participação de petista como 'primordia para a democracia'

Anderson Bandeira - ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S. Paulo

11 Janeiro 2018 | 17h01

O vice-presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), José Múcio Monteiro, defendeu, nesta quinta-feira, 11, a candidatura do ex-presidente Lula à Presidência da República. Indicado pelo líder petista em 2009 para compor a Corte, José Múcio considerou o nome do petista primordial para o bem da democracia e para o cenário político nacional.

"Temo que ele seja impedido sem que haja prova inconteste, quem ganhar vai ter muita dificuldade de governar se isso acontecer", disse em entrevista a uma rádio pernambucana. 

++ Lula pode ser preso?

++ DEFESA: Lula deve ser julgado de acordo com a lei e com isonomia

Durante programa radiofônico, o ministro também defendeu a necessidade das reformas e chamou de "demagogos" candidatos ao Planalto que se mostrem contrário as medidas. "A Previdência tem que se mexer. O modelo do que podemos ser é o Rio de Janeiro, a reforma é feito remédio ruim, tem que tomar se não vai morrer. Hoje, a Previdência arrecada menos do que paga", comentou.

 

Relator das contas da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) que apontou irregularidades como as pedalas fiscais e posteriormente levou ao impeachment da petista, Múcio afirmou que Dilma poderia ter evitado a derrocada. Para ele, se ela tivesse admitido os erros fiscais e tivesse tomado as recomendações determinadas pelo TCU não teria sofrido o impeachment. "Se fosse Lula, teria contornado a situação e até subido nas pesquisas", comparou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.