Militares destroem o reduto de Tavares e cercam Santa Maria

Enquanto rebeldes resistem, militares fecham o cerco na ação final da batalha

Leonencio Nossa e Celso Júnior

11 Fevereiro 2012 | 18h26

De seu quartel em Canoinhas, o general Setembrino de Carvalho elaborou um plano de ataque a Santa Maria em quatro frentes - Norte, Sul, Leste e Oeste. Dali até o maior reduto rebelde eram 114 quilômetros. Redutos menores estavam no caminho até Santa Maria. Para chegar ao principal núcleo caboclo, o Exército teria de passar por uma série de acampamentos rebeldes que serviam de barreira para a "cidade santa".

 

Nos primeiros dias de janeiro de 1915, Setembrino comemorava a ocupação militar no Contestado. Seus homens estavam em posições que cercavam Santa Maria e os redutos-satélites. Não era mais possível transportar alimentos e armas pelas trilhas conhecidas da região. O abate de animais, as negociações de compras e o transporte de produtos essenciais para manter a vida nos redutos deixavam de ser tarefas rotineiras de velhos, jovens e mulheres para se tornar missões complexas dos mais experientes guerrilheiros. Os homens que deveriam cuidar da vigilância dos redutos tinham, a partir dali, de se ocupar no trabalho de garantir comida.

 

 

Antes de alcançar Santa Maria, os militares já estavam informados de que os redutos rebeldes sofriam com a falta de alimentos e de doenças. Em depoimento ao Exército no dia 28 de novembro de 1914, o prisioneiro Sebastião Gonçalves Padilha, 22 anos, lavrador, natural de Campos Novos, falou das mortes nos redutos. "Disse ter sido preso por uma escolta comandada por Francisco Alonso. Que o chefe do reduto, perto de Bom Sossego, é Elias Moraes. Perguntado se não há muita moléstia proveniente da falta de sal e farinha respondeu que há muita moléstia, tanto assim que morrem dez a doze pessoas por dia, sendo a maioria mulheres e crianças. Quando os jagunços voltam de um combate dizem que brigaram com os bugres e os pellados (paisanos). Perguntado se elles respeitam as mulheres? Respondeu que são muito respeitadores. O reduto é formado por 800 homens ou mais."

 

Pelados. A 13 de janeiro de 1915, o coronel Julio Cesar Gomes, comandante da Coluna Leste, escreveu ao general Setembrino que o cerco dos redutos não desmotivou os "pelados" (rebeldes). "Pelo plano de acção de VEx. contra o banditismo do Contestado, houve como parte essencial, em nenhum momento esquecido, o seguinte: Constrangel-la por meio que não o da força. Procurar submetter esta gente rude, chefiada por fanáticos e criminosos, por modos suazorios e do convite à civilização", escreveu. "Embora desencorajado, o inimigo se mantinha irreductivel em seus reductos e passava fome e soffria peste, e como que disposto a combater quem reprezentando a força, lhes propunha a paz em nome dos sentimentos que ligam os filhos das mesmas terras", ressaltou. "Infelizmene a presteza que VEx. desejava na preparação e desenvolvimento da acção contra esse reducto, não foi possível obtel-a como também a desejaria o meu coração de soldado."

 

Gomes destaca que, apesar do cerco, os rebeldes se favoreciam pelo conhecimento do terreno, ponto fraco das tropas. Ele ressaltou a falta de estradas e a posição dos redutos, encravados nas serras cobertas pela mata nativa. "Graças aos seguidos reconhecimentos feitos pelo pelotão do 14º Regimento de Cavallaria (...) foi que fiquei com uma visão clara do que era essa posição acobertadora de infelizes e transviados da Lei", escreveu.

 

Peludos. O coronel relata a aproximação de sua tropa ao reduto do líder rebelde Antônio Tavares, no caminho para Santa Maria. "A ausência de estradas foi sanada pelas picadas que os nossos abnegados vaqueanos abriram na floresta virgem, para atravessarem abismos e sobirem montes interpostos entre o ponto inicial de marcha na floresta e o reducto. O trabalho foi inssano, mas os bandoleiros ficaram desnorteados ao serem atacados coase de sorpresa, no reducto, por pontos que elles diziam que o Deus que os protegia lhes dera para guardarl-os dos peludos", ressaltou. "O resultado da surpresa foi que todo pessoal do reducto, menos Tavares e poucos homens mais, se entregou as forças atacantes. Eu me felicito com VEx., por ter chegado quase sem derramar sangue ao reducto do inimigo de onde éramos constantemente desafiados", escreveu." "Os nossos abnegados soldados entraram, no auge de um inthusiasmo indiscriptivel, no reducto dando vivas a Republica."

 

Em telegramas, os oficiais que estavam em operação relatam ao general Setembrino de Carvalho o teor de depoimentos de rebeldes prisioneiros. "Há nos reductos dos rebelados extrema penúria tanto pela falta de elementos de vida como pelas epidemias reinantes. Affigura-se muito próximo o fim dessa tragédia dos sertões conflagrados. Oxalá possamos restabelecer a ordem sem mais derramamento de sangue de irmãos", escreve um capitão, a 4 de janeiro de 1915.

 

Uma prisioneira contou aos militares que os rebeldes enfrentavam epidemia de tifo. "A mortandade tem sido grande devido a moléstias e à bala, mas principalmente à moléstia", relatou Carmilha Limôa Chaves, casada com José Ribeiro da Costa, que estava com três filhos menores - Martiniano, Alinda e Horácia, moradora do Poço Preto.

Mais conteúdo sobre:
Contestado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.