Medo de 'golpe' faz Yeda Crusius desistir de viagem aos EUA

"Não é hora de sair, de passar o cargo. É um risco. Tenho a responsabilidade de zelar pelo RS", afirmou

Carlos Alberto Fruet, da Agência Estado,

10 Outubro 2009 | 12h23

A governadora do Rio Grande do Sul Yeda Crusius (PSDB) desistiu de sua viagem aos Estados Unidos neste fim de semana, pois teme um "golpe" do vice-governador Paulo Afonso Feijó (DEM): "Não é hora de sair, de passar o cargo. É um risco. Não deixo o Rio Grande do Sul assumir este risco. Se ele (Feijó) tem uma atitude como esta (denúncia de caixa dois na campanha ao governo do Estado) fora do cargo, imagina como vai ser se estiver no cargo. Tenho a responsabilidade de zelar pelo Rio Grande", afirmou, em entrevista à Rádio Guaíba, na manhã deste sábado.

 

Yeda teria compromissos particulares na Califórnia e, na próxima semana, se reuniria com representantes do Banco Mundial e da Agência Norte-Americana para o Comércio e Desenvolvimento.

Mais conteúdo sobre:
golpe Yeda Crusius EUA impeachment CPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.