Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política

Política » Médicos de Lula adiam exames para a próxima semana

Política

Política

lula

Médicos de Lula adiam exames para a próxima semana

Equipe preferiu dar uma semana para o ex-presidente se recuperar completamente da inflamação na garganta e então verificar resposta ao tratamento contra o câncer

0

Daiene Cardoso, da Agência Estado

22 Março 2012 | 14h50

A equipe médica que trata o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu adiar para a próxima semana os exames que irão avaliar se houve remissão completa do câncer na laringe. A avaliação estava marcada inicialmente para esta sexta-feira, 23, no Hospital Sírio-Libanês, mas os médicos preferiram dar mais uma semana para Lula se recuperar completamente da inflamação na garganta. "Achamos que era melhor dar mais um tempo para curar a inflamação e para ele descansar", explicou o oncologista Paulo Hoff.

 

Para avaliar o resultado do tratamento, Lula deve ser submetido a pelo menos dois exames: a laringoscopia, que é considerada fundamental para o diagnóstico, e um exame de imagem, que pode ser a tomografia ou a ressonância magnética. O resultado dos exames sai no mesmo dia. A expectativa é de que se confirme o desaparecimento do tumor.

 

Lula vem se recuperando de uma pneumonia que o deixou internado por uma semana neste mês. Ao descobrir o câncer na laringe, em outubro passado, o ex-presidente iniciou o tratamento com três sessões de quimioterapia e 33 de radioterapia, o que o deixou debilitado e com a imunidade baixa. Devido aos efeitos colaterais do tratamento, Lula perdeu nos últimos meses 18 quilos, mas nas últimas duas semanas já conseguiu recuperar um quilo.

 

O ex-presidente, que precisou restringir as visitas de amigos nos últimos dias para poupar a voz, vem retomando os contatos paulatinamente. Na terça-feira, 20, Lula se encontrou com a ex-senadora Marina Silva, com quem não conversava desde que ela deixou o Ministério do Meio Ambiente em 2008.

 

 

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.