1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Mensalao

Médicos da Câmara pedem mais exames para definir aposentadoria de Genoino

RICARDO DELLA COLETTA - Agência Estado

25 Fevereiro 2014 | 16h 26

Ex-presidente do PT já recebe aposentadoria proporcional de cerca de R$ 20 mil; caso seja considerado inválido petista receberá benefício de R$ 26,7 mil

Brasília - A junta médica da Câmara, que analisa o pedido de aposentadoria por invalidez do ex-deputado condenado no mensalão José Genoino (PT-SP) pediu nesta terça-feira, 25, mais um exame para a elaboração do laudo. Com isso, não há mais previsão de quando será decidido se Genoino terá seu pleito atendido. Antes, a expectativa era que as conclusões fossem conhecidas ainda nesta semana.

Os quatro médicos que formam a junta determinaram que o petista realize uma angiorressonância de tórax para avaliar a condição física do petista. Em novembro de 2013, ele teve um pedido de aposentadoria por invalidez negado pela junta médica, que considerou não haver elementos suficientes para um laudo conclusivo. Os médicos avaliaram na ocasião que Genoino não era portador de cardiopatia grave, mas determinaram que ele permanecesse em licença para o tratamento de saúde.

Genoino recebe atualmente pela Casa uma aposentadoria proporcional de cerca de R$ 20 mil. Caso seja considerado inválido, o benefício subiria para aproximadamente R$ 26,7 mil, valor integral pago aos deputados em exercício. Ontem, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, decidiu que Genoino deve passar por outra avaliação médica, desta vez para saber se ele pode voltar para a cadeia ou deverá continuar em prisão domiciliar.

Condenado a 6 anos e 11 meses de prisão por corrupção ativa e formação de quadrilha, Genoino renunciou ao mandato parlamentar em dezembro do ano passado para não ser submetido a um processo de cassação.

Mensalao