Assine o Estadão
assine

Polêmica

São Paulo

Matarazzo responde a Covas Neto: 'Não tolero deslealdade'

Vereador Andrea Matarazzo (sem partido) rebateu as declarações do vereador Mário Covas Neto, presidente do PSDB paulistano

0

Pedro Venceslau,
São Paulo

20 Março 2016 | 15h04

São Paulo - O vereador Andrea Matarazzo (sem partido) rebateu as declarações do vereador Mário Covas Neto, presidente do PSDB paulistano, que afirmou, na manhã deste domingo, que o colega "talvez tenha dificuldade de aceitar a derrota". Na sexta-feira, Matarazzo desistiu de disputar o segundo turno das prévias do partido que definirão o candidato tucano na capital e anunciou sua saída do PSDB.

Com isso, o empresário João Doria passou a ser o único postulante e terá seu nome oficializado na noite de hoje. "Derrotas acontecem, nenhum problema. Só não tolero desonestidade, compra de votos, transporte de eleitores e uso da máquina pública. Não tolero também deslealdade", disse Matarazzo ao Estadão.

Aliados de Matarazzo, o ex-governador Alberto Goldman e o ex-deputado José Aníbal, presidente do Instituto Teotônio Vilela, acusam Doria de compra de votos e abuso do poder econômico e pediram a impugnação dele das prévias. O caso está tramitando no diretório municipal do partido, que é presidido por Mario Covas Neto.

Depois de votar nas prévias na manhã deste domingo, o dirigente ironizou a decisão do vereador Andrea Matarazzo de se desfiliar do PSDB e abandonar as prévias. "Há dois anos, na disputa pelo diretório municipal, o Andrea também desistiu quando percebeu que perderia. Talvez ele tenha dificuldade em aceitar uma derrota. Não tinha por que sair do partido. Não me conformo que a decisão dele tenha sido essa", afirmou o vereador tucano.

O segundo turno das prévias tucanas ocorrem neste domingo, 20. João Doria contou com o apoio do governador Geraldo Alckmin no processo. Segundo Covas Neto, o julgamento do pedido de impugnação feito contra Doria perdeu força com a saída de Matarazzo. O resultado oficial das prévias será divulgado hoje às 19h. A apuração será na Câmara Municipal. (Pedro Venceslau)

 

Comentários