Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política

Política » Matarazzo se filia ao PSD e espera saída de Kassab do governo Dilma

Política

Alex Silva|Estadão

Matarazzo se filia ao PSD e espera saída de Kassab do governo Dilma

Vereador, que deve disputar a Prefeitura de SP pelo partido, disse que 'há expectativa' de que a legenda rompa com o Planalto

0

Elizabeth Lopes e Pedro Venceslau,
O Estado de S.Paulo

30 Março 2016 | 13h18

São Paulo - Após deixar o PSDB no dia 18, o vereador Andrea Matarazzo anunciou nesta quarta-feira, 30, sua filiação ao PSD, partido pelo qual disputará a Prefeitura de São Paulo, e disse que “há expectativa” de que a legenda rompa com o governo da presidente Dilma Rousseff. O fundador e presidente do PSD é o ministro das Cidades, Gilberto Kassab.

“Todos conhecem a minha posição. Estive em todas as manifestações anti-petistas. Tenho a expectativa que o prefeito Gilberto Kassab acabe saindo do ministério

O ministro não participou do anúncio pois tinha agenda em Brasília. Aos jornalistas, o vereador classificou como “um bom sinal” o fato de Kassab ter liberado o voto dos 31 deputados do PSD na votação sobre o impedimento de Dilma.

Questionado sobre a possibilidade de receber apoio de lideranças históricas do PSDB, como os senadores José Serra e Aloysio Nunes e o ex-governador Alberto Goldman, na disputa municipal, Matarazzo afirmou que os antigos aliados são “livres para fazer o que quiserem”. 

“As pessoas que são minhas amigas conhecem bem o projeto que tenho para São Paulo. Tudo o que eu aprendi em política foi com o Alberto Goldman, José Serra, Aloysio Nunes, Fernando Henrique Cardoso e Arnaldo Madeira. Eles sabem o que é melhor para São Paulo, mas não vou ficar patrulhando ninguém”.  

Matarazzo saiu do PSDB depois de enfrentar o empresário João Doria, aliado do governador Geraldo Alckmin, nas prévias do partido que definiram o candidato tucano na capital. Aliados do vereador no processo interno, o ex- governador Alberto Goldman e o presidente do Instituto Teotônio Vilela, José Aníbal, recorreram ao Ministério Público Eleitoral de São Paulo para impugnar a candidatura de Doria, que é acusado por eles de compra de votos. 

Em entrevista coletiva, cercado de lideranças locais da sigla, Matarazzo disse que já esteve junto do PSD, na gestão municipal de Serra/Kassab, que no seu entender foi a melhor gestão da Prefeitura de São Paulo.

"Me disponho a colocar São Paulo no rumo", disse o vereador, depois de citar dados e números dos avanços da gestão Serra/Kassab, sobretudo na área social.

Matarazzo descartou a possibilidade ser candidato a vice em uma eventual candidatura da senadora Marta Suplicy à Prefeitura pelo PMDB, mas fez elogios a ela. "Marta teve bons projetos que podem melhorar. Ela tentou ser uma boa prefeita".  

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.