Marta Suplicy admite se candidatar ao governo do Estado

Ministra nega acordo com Lula para não ser candidata a cargos majoritários

Agencia Estado

18 Junho 2007 | 14h34

A ministra do Turismo, Marta Suplicy, negou na noite de domingo, 17, que possa vir a ser candidata à prefeitura paulistana, ou até mesmo disputar a sucessão do presidente Lula. Mas admitiu a viabilidade de eventual candidatura ao governo do Estado de São Paulo ao ser entrevistada no programa Em Questão, da TV Gazeta. "Acho que é mais provável o estado", afirmou. A ministra disse estar "satisfeita" com recente pesquisa que lhe deu 35% de intenção de voto. "Não é que eu esteja pensando e planejando, porque política muda. Mas acho que seria mais viável isso (candidatura ao governo paulista) do que tentar uma prefeitura agora em 2008." Ao responder se manteria em São Paulo o acordo existente com o PMDB em nível federal sustentou que quem quebrou o acordo foi o ex-governador. Durante a campanha de 2006 houve um desentendimento com o partido que era comandado por Orestes Quércia "Eu sempre achei que o PMDB teria sido um ótimo parceiro, mas não foi esse o acordo que o partido fez", prosseguiu. Porém, destacou que o PMDB seria "bom parceiro" para "qualquer candidatura" majoritária. A ex-prefeita de São Paulo negou a existência de qualquer acordo com o presidente Lula para que ela permaneça no Ministério e não saia candidata a cargos majoritários. "Ele (o presidente Lula) não tocou no assunto", garantiu Marta Suplicy. Sobre a possibilidade de exploração política a respeito da declaração que a ministra admite ter sido infeliz acerca dos problemas enfrentados pelos passageiros nos aeroportos brasileiros, ela foi enigmática. "O tempo é que vai dizer", concluiu. "Pode ser que ocorra e pode ser que não ocorra."

Mais conteúdo sobre:
Marta Suplicy governo turismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.