FOTOS: ALEX SILVA/ESTADÃO - 23/3/2018 E FELIPE RAU/ESTADÃO - 5/10/2017
FOTOS: ALEX SILVA/ESTADÃO - 23/3/2018 E FELIPE RAU/ESTADÃO - 5/10/2017

Marina Silva e Barbosa descartam aproximação

Aliados de ambos veem uma aliança como algo improvável; ex-ministro do Supremo deve se filiar ao PSB até a sexta-feira, 6

Marianna Holanda, O Estado de S.Paulo

03 Abril 2018 | 05h00

Uma eventual aliança entre a presidenciável da Rede, Marina Silva, e o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa, que deve acertar sua filiação ao PSB até a sexta-feira, 6, está praticamente fora de questão, segundo interlocutores de ambos os lados. Nas palavras do presidente do PSB, Carlos Siqueira, uma aliança com a ex-ministra do Meio Ambiente é “improvável”.

Marina e Barbosa chegaram a se encontrar mais de uma vez no ano passado, sempre com a mediação do ex-ministro do STF Carlos Ayres Britto. Mas, segundo interlocutor de Barbosa, ele não conversa com a ex-ministra há meses. 

+++‘Conhecendo a verdade, ela nos libertará’

“Ainda que uma figura como o Joaquim Barbosa venha para a política e possa contribuir, sim, temos que olhar para a estrutura institucional que está sendo pensada, para que a renovação não seja apenas nominal”, afirmou Marina ao Estado, após ser questionada sobre como avalia uma eventual candidatura do ex-ministro.

+++A vez de Joaquim Barbosa

Barbosa vem sendo cortejado pelo PSB há meses, mas foi na quinta-feira, 30, após um encontro com Siqueira, que a filiação tomou forma. O ex-ministro deve se filiar ao partido ainda nesta semana sem a garantia de que será candidato.

+++PSB vê Joaquim como opção no Rio. Mas ele quer?

Os nomes de Marina ou da Rede não entraram na conversa, segundo Siqueira. Ele lembrou que a Rede faz oposição aos três governos do PSB. “É improvável que coliguemos. Se ela acha que os nossos governos não merecem o apoio da Rede, porque nós vamos achar que devemos apoiá-la?”, questionou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.