1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Eleições 2014

Marina diz estar 'vacinada' contra questionamentos

CARLA ARAÚJO E ANA FERNANDES - Estadão Conteúdo

29 Agosto 2014 | 18h 14

A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva citou os dois ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva para dizer que acredita em sua eleição. "O povo brasileiro, que elegeu um acadêmico e elegeu um operário, haverá de eleger sim uma professora, que veio lá dos seringais da Amazônia", disse, no fim do seu discurso durante lançamento do programa de governo, na capital paulista. Marina disse ainda que "viu muita gente desqualificando Lula". "Intelectual tinha que dar aval para o operário poder ser presidente da República. Esqueceram muito rápido o que tivemos que passar para chegar onde chegamos", afirmou.

A candidata disse ainda que tem consciência de que ela será questionada e que haverá tentativas de desqualificação, mas que ela está preparada para o embate. "Eu estou vacinada", afirmou. Marina reiterou como "compromisso" que, se eleita, governará por apenas quatro anos.

Marina avalia que o País precisa de reformas em suas instituições e reforçou a proposta de retomar a autonomia do Banco Central, se eleita. "Não dá para continuar sem a credibilidade da autonomia do Banco Central". Ainda sobre economia, Marina citou rapidamente o resultado do PIB divulgado hoje, voltou a atacar o desrespeito ao tripé macroeconômico, o baixo crescimento e a inflação em alta.

Vice

O candidato a vice na chapa de Marina, Beto Albuquerque (PSB), afirmou hoje que o documento apresentado à sociedade tem metas a serem alcançadas, diferente do que acontece tradicionalmente com programas de governo. Ele disse ainda que a meta do programa do PSB é traçada para ser alcançada "em quatro anos, não em oito". "Esse é o nosso compromisso", disse. Albuquerque ainda lembrou a participação do então candidato à Presidência pelo partido, Eduardo Campos (PSB), morto no último dia 13, para a formulação do documento. "O programa tem a mão de Eduardo Campos", disse.

O deputado argumentou que este é o momento da mudança, o que fortaleceria a chapa pessebista. "Chega do mesmo, chega do passado", disse. "Nada nos separará, nada nos atingirá, venceremos porque o povo está conosco", completou. Ao destacar que o programa foi construído com colaboração popular, o deputado disse que "autoritários são aqueles que querem governar só com os partidos, sem o povo". "Autoritários são os que repartem empresas públicas para conquistar tempo de TV", em crítica indireta ao governo atual.

Albuquerque começou seu discurso destacando que a força da cabeça de chapa. "Tem muita gente que achava que a Marina era mulher frágil. Ela parece muito frágil, mas ela é muito forte", disse. Assim como fez a própria Marina em um vídeo divulgado esta semana, Beto disse ainda que Marina é uma "biorana preta", uma árvore muito difícil de cortar. Depois de ser chamada de "magrinha" pelo candidato do PV, Eduardo Jorge, a candidata do PSB à Presidência postou um vídeo de resposta em sua página no Facebook. "Sou magrinha, mas eu venho da Amazônia. Tem uma árvore chamada biorana, tem a biorana branca e a biorana preta. A biorana preta não fica tão grossa, mas experimenta bater com o machado: sai faísca e ela não verga", diz Marina, em tom firme.

Eleições 2014