1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Marco Civil pode ser votado nesta quarta, diz presidente da Câmara

Nivaldo Souza - Agência Estado

18 Março 2014 | 12h 13

Henrique Alves vai propor que projeto entre na pauta; texto está no centro do debate entre PT e ala do PMDB, que ameaça derrubar proposta de interesse do governo federal

Brasília - O presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse na manhã desta terça-feira, 18, que o projeto do Marco Civil da Internet vai entrar nesta quarta, 19, na pauta de votação do plenário da Casa. Alves vai propor aos líderes de bancada que as discussões em plenário sobre assunto já comecem nesta terça para a matéria seguir para votação nesta quarta.

"A ideia é iniciar hoje [terça] a discussão e amanhã [quarta], se possível, votar", disse o peemedebista, ao sair de cerimônia de transmissão de cargo de Antonio Andrade para Néri Geller, que assume como ministro da Agricultura.

Na noite dessa segunda, 17, terminou sem consenso a reunião entre integrantes do governo federal e do PMDB, que esperava chegar a um acordo para votar o projeto. O líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), é o principal crítico da proposta, que estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para o uso da internet no Brasil. Ele apresentou emenda que altera substancialmente o texto apresentado pelo relator do projeto, Alessandro Molon (PT-RJ).

Em razão da atual crise entre a legenda e o governo federal, o Planalto teme que a votação do Marco Civil represente mais uma derrota para Dilma na Câmara. Na semana passada, os deputados aprovaram a criação de uma comissão externa para investigar denúncias contra a Petrobrás, além da aprovação de convites e convocações a dez ministros para prestarem esclarecimentos na Casa.

Eleições 2014. Ao ser questionado se iria deixar a Câmara para disputar o governo do Rio Grande do Norte nas eleições deste ano, Henrique Alves respondeu: "Estou pensando". Ele tem conversado com alguns partidos sobre essa eventual candidatura, mas o PT tem ficado de fora das consultas.