1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Mantega silencia sobre Pasadena em visita à Câmara

(LAÍS ALEGRETTI, RENATA VERÍSSIMO E RICARDO DELLA COLETTA - Agência Estado

14 Maio 2014 | 12h 48

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, não comentou em sua apresentação na Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira, 14, a aquisição da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, pela Petrobras. Durante o discurso, antes das perguntas dos parlamentares, Mantega afirmou que a estatal é a empresa que mais investe no Brasil e uma das petroleiras que mais investem no mundo.

O ministro citou que, no ano passado, a Petrobras investiu R$ 104 bilhões. "É um investimento forte", disse. Mantega comentou, ainda, que o plano de investimentos da empresa para o período entre 2014 a 2018 é de US$ 234 bilhões. "É grande investimento, mas o resultado, que é o aumento da produção e do faturamento, não é imediato", disse.

Mantega alegou que, depois de três anos de estagnação da produção, em 2014 já há expansão expressiva da produção. "Este ano o aumento será de 7,5%. Portanto vamos aumentar faturamento da empresa e ter produção cada vez maior, alcançando em 2020 a produção de 4 milhões de barris/dia. Hoje, estamos em torno de 2 milhões", disse.

Mantega, que hoje é presidente do Conselho de Administração da Petrobras, não ocupava o cargo à época da compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. A compra da refinaria, que custou cerca de US$ 1,2 bilhão a estatal, é investigada em razão da suspeita de superfaturamento.