Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

Manifestantes fazem churrasco em frente ao triplex do Guarujá

Segundo organizadores, ato pacífico teve como objetivo chamar a atenção para a 'injustiça' que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem sofrido

Paulo Beraldo, O Estado de S.Paulo

03 Fevereiro 2018 | 20h39

SÃO PAULO - Dezenas de manifestantes se reuniram e fizeram um churrasco em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na tarde de sábado, 3, em frente ao triplex atribuído ao petista. Em 24 de janeiro, o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região condenou Lula por corrupção e lavagem de dinheiro, com pena de 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado no caso triplex. Antes, havia sido condenado pelo juiz Sérgio Moro a nove anos e seis meses de prisão em 1.ª instância.

+ Pivô da condenação de Lula, triplex acumula dívida de R$ 80 mil em IPTU

Nas placas dos manifestantes, havia mensagens dizendo que é preciso "impedir a prisão de Lula" e "derrotar o golpe". O churrasco foi marcado pelas redes sociais um dia após o julgamento do recurso pelo TRF. Segundo os organizadores, o objetivo era "chamar a atenção da sociedade de uma forma diferente" para o que eles entendem como uma "injustiça" contra Lula. 

Em vídeo publicado na página União da Juventude Socialista no Facebook, uma das organizadoras, Mariana Dias, declarou que a missão do evento foi cumprida. "O assunto do dia no Guarujá foi o ex-presidente e esse processo que o Brasil tem vivido", afirmou.

+ Por dentro do triplex

Na mesma linha, outro dos responsáveis pelo ato, Ivo Braga disse que a ideia surgiu dia 25 de janeiro após a indignação com a decisão do TRF-4. "É para chamar atenção da sociedade para a violência institucional democrática que está acontecendo no País e o julgamento injusto contra o ex-presidente Lula", comentou. Segundo a Polícia Militar de Santos, o protesto foi pacífico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.