Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Lula reforça discurso de candidato em visita a Governador Valadares

Ex-presidente reafirmou sua inocência nas investigações da Lava Jato e disse que aguarda pedidos de desculpa da imprensa

Thaís Ferraz Fernandes, especial para AE, O Estado de S.Paulo

24 Outubro 2017 | 19h46

SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou em discurso nesta terça-feira, 24, sua intenção de concorrer às eleições presidenciais de 2018. "Quero dar um aviso a partir de Governador Valadares. Se alguém quiser evitar que eu seja candidato, só tem um jeito: tenha coragem, crie um partido político e tente me derrotar nas urnas", desafiou. O comício foi transmitido pela página do PT no Facebook em meio à caravana de Lula por Minas Gerais, iniciada na segunda-feira, 23.

+++ Veja quem quer ser presidente em 2018

+++ PT define agenda de pré-campanha de Lula à presidência

No discurso, Lula fez referência a uma "grande campanha de filiação do PT". O ex-presidente pediu aos presentes que participassem da ação e fizessem campanhas em suas cidades, escolas e locais de trabalho. "É importante que a gente faça uma grande campanha de filiação para fazer do PT mais uma vez o mais importante partido político desse País", disse.

+++ Lula manda 31 folhas de recibos de alugle a Moro

+++ Compadre de Lula entrega a Moro e-mail de contador sobre locação de apartamento

No discurso, ele criticou duramente a imprensa, dizendo que "estão tentando destruir o PT desde 2005". O ex-presidente defendeu sua inocência nas investigações da Lava Jato e disse novamente que aguarda pedidos de desculpas da imprensa e das instituições pelos ataques que diz sofrer.

"O que eu fico mais prazerosamente feliz é que eles já 'futucaram' a minha vida, já invadiram a minha casa, já levantaram o colchão da minha cama, já invadiram a casa dos meus filhos e até agora eu desafio eles a mostrar um centavo." Lula aproveitou ainda para manifestar apoio à ex-prefeita de Governador Valadares Elisa Costa (PT), indiciada por improbidade administrativa na relação com empresas investigadas na Operação Mar de Lama em janeiro deste ano.

+++ PT diz que recorrerá a órgãos intercacionais por candidatura de Lula

+++ PT aposta até o fim em Lula candidato

O ex-presidente também aproveitou o discurso para destacar os investimentos dos governos petistas no campo da educação e para defender a área como um setor estratégico na melhoria de vida da população. "Quando a gente forma um homem, ele vira cidadão; se uma mulher tem profissão, ela não é obrigada a viver com homem a troco de um prato de feijão", afirmou.

A caravana por Minas Gerais, parte da Caravana Lula pelo Brasil, terá duração de 8 dias. Lula visitará 12 cidades e deverá chegar à capital mineira no dia 30 de outubro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.