Lula: 'Foi gostoso demais e nada complicado' governar o Brasil

Em tom de despedida durante programa de rádio, presidente pediu apoio a sua sucessora, Dilma Rousseff

Estadão.com.br,

27 Dezembro 2010 | 09h40

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira, 27, durante o último programa de rádio Café com o Presidente de seu mandato, que foi "gostoso demais" governar o Brasil nos últimos oito anos e que não achou "nada complicado essa tarefa". Lula também pediu ao povo para apoiar a presidente eleita, Dilma Rousseff, que tomará posse em 1º de janeiro. Em tom de despedida, o presidente pediu apoio a sua sucessora, Dilma Rousseff, e agradeceu ao "carinho imenso" que teve do povo brasileiro.

 

"Serão quatro anos de intensivo trabalho, e a Dilma vai precisar de todo o apoio. E é isso que eu queria pedir para vocês. Agradecer o carinho imenso que vocês tiveram comigo nesses oito anos, dizer para vocês que eu quebrei um tabu, porque todo mundo dizia que era muito difícil governar o Brasil, que era difícil, que era complicado. Eu não achei nada complicado, achei até gostoso demais. Provar que é possível fazer as coisas, provar que é possível fazer acontecer, provar que é possível permitir que o povo participe", disse.

 

Lula também afirmou que trabalhará até o dia 30 e que vai descansar no dia seguinte para a comemoração do Ano-Novo. "Trabalhar até o último dia é um compromisso que nós assumimos com o povo brasileiro quando tomamos posse no dia 1º de janeiro de 2003 e, depois, tomamos posse, outra vez, dia 1º de janeiro de 2007", disse. "Eu ainda tenho que viajar essa semana para Pernambuco, ainda tenho que viajar para o Ceará, tenho que viajar para a Bahia e tem coisa para fazer aqui em Brasília. Então, até o dia 30 eu trabalho, dia 31 eu paro para descansar, desligo o motor, deixo o motor esfriar para poder entregar o motor para a Dilma, com manutenção feita, tudo direitinho para que ela possa começar, dia 2 de janeiro, a 100 (km/h) por hora", afirmou.

 

O presidente agradeceu ainda à equipe que produz o Café com o Presidente e sugeriu que Dilma mantenha o programa semanal de rádio no ar. "Eu penso que é justo que a nova presidente da República continue esse programa. Eu acho que ela deve continuar, porque é um programa que tem tido um êxito extraordinário, muitas das coisas que nós falamos aqui repercutem na televisão à noite", disse Lula.

Mais conteúdo sobre:
Lula Café com o Presidente Dilma sucessão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.