Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Lula faz ironia sobre investigações envolvendo filho e nora

Em reunião da cúpula do PT, ex-presidente faz piada sobre repasse de R$ 2 milhões a uma de suas quatro noras e diz que uma processaria a outra para 'repatriar o dinheiro'

Ricardo Galhardo e Vera Rosa, O Estado de S.Paulo

29 Outubro 2015 | 14h49

Brasília - Enquanto o PT acusa uma suposta ofensiva de setores da Polícia Federal, Ministério Público, Judiciário e imprensa para destruir politicamente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o próprio Lula ridicularizou nesta quinta-feira, 29, diante da direção do partido, as investigações envolvendo sua família.

Lula arrancou gargalhadas dos presentes à reunião do Diretório Nacional do PT ao brincar com as suspeitas de envolvimento de seus familiares com desvios investigados nas Operações Lava Jato e Zelotes da Polícia Federal.

“É tudo muito incerto. Tem 19 pedidos de impeachment. Denúncia contra o presidente da Câmara, denúncia contra o presidente do Senado, denúncia contra o filho do Lula, denúncia contra o Lula. Ainda tenho mais três filhos que não foram denunciados e sete netos. Porra, não vai terminar nunca isso. E ainda tem uma nora que está grávida”, disse o ex-presidente.

Na segunda-feira, a PF conduziu uma operação de busca e apreensão no escritório da LFT Marketing Esportivo, empresa pertencente a Luiz Cláudio Lula da Silva, filho caçula do petista. A empresa recebeu R$ 2,4 milhões da Marcondes & Mautoni, suspeita de intermediar a venda de uma medida provisória que desonera de impostos montadoras de veículos aprovada no governo Lula.

Além disso, o lobista Fernando Soares, o Fernando Baiano, disse à força-tarefa da Operação Lava Jato que destinou R$ 2 milhões a “uma nora” do ex-presidente por meio do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do petista. A família do ex-presidente nega as acusações. Bumlai também negou ter pago despesas da nora de Lula, em entrevista ao Estado.

Lula voltou a arrancar gargalhadas da plateia ao fazer uma piada com a suspeita sobre a “nora”. “Me criaram um problema desgraçado. Tenho quatro noras e disseram que uma recebeu dois milhões. Agora se perguntam: quem está rico aqui na família? Daqui a pouco uma abre processo contra a outra para repatriar o dinheiro”, ironizou o petista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.