Assine o Estadão
assine

Política

Dilma Rousseff

Lula agenda reunião com Dilma e diz que ela precisa 'ousar mais'

Ex-presidente deve se encontrar com sua sucessora em Brasília nesta segunda-feira, 29

0

Vera Rosa, enviada especial,
O Estado de S. Paulo

27 Fevereiro 2016 | 16h59

Rio - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva marcou uma conversa com a presidente Dilma Rousseff para a próxima segunda-feira, 29, em Brasília. Em conversa com amigos, nos últimos dois dias, Lula disse que pretende convencer Dilma da importância de dar uma guinada na política econômica, liberar o crédito e lançar um pacote de investimento público.

“Ela precisa ousar mais”, afirmou o ex-presidente aos interlocutores, ao expressar contrariedade com o ajuste fiscal. Do Chile, onde se encontra em visita de trabalho, Dilma avisou que não comparecerá neste sábado à festa de 36 anos do PT, no Rio, ao lado de Lula. Afirmou que o contratempo ocorreu por causa da agenda apertada em Santiago, e não por estar aborrecida com as críticas do PT ao governo. Nos bastidores, porém, auxiliares da presidente admitem que a relação entre o PT e o Palácio do Planalto está muito tensa. 

Lula deu aval ao Programa Nacional de Emergência lançado nesta sexta-feira pela cúpula do PT, com o motivo de demarcar as diferenças entre a política econômica de seu governo, mesmo em tempos de crise, e a que é adotada agora. Na lista das medidas sugeridas para enfrentar a turbulência está o uso de parte das reservas internacionais destinado à criação de um Fundo Nacional de Desenvolvimento e Emprego. Dilma já disse que é contra a utilização dessas reservas.

O PT teme perder ainda mais base social neste ano de eleições municipais, num momento em que enfrenta denúncias de corrupção, o desemprego bate nos dois dígitos e o governo planeja reformar a Previdência. A insatisfação aumentou ainda mais com o anúncio de que o ajuste de longo prazo prevê a suspensão do aumento real do salário mínimo e atingiu o ápice com o apoio do Planalto ao projeto que retirou da Petrobrás a exclusividade para a exploração da camada do pré-sal.

 

Comentários