1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Luís Cláudio afirma não ter dados digitais de relatórios

- Atualizado: 30 Janeiro 2016 | 22h 00

Filho do ex-presidente é investigado na Zelotes por consultoria a lobista; PF requereu material para realização de perícia

A defesa do empresário Luís Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, informou à Polícia Federal que não possui nenhum registro digital dos relatórios de consultoria que teria prestado para a empresa Marcondes & Mautoni pelo valor de R$ 2,5 milhões, mas apenas cópias impressas. 

A relação entre as duas firmas é investigada pela Operação Zelotes. Os sócios da Marcondes & Mautoni estão presos em Brasília e já foram denunciados pelo Ministério Público Federal. 

Luis Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Luis Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

A Polícia Federal solicitou à defesa de Luís Cláudio contratos e relatórios em formato digital apresentados à Marcondes e Mautoni Diplomacia Coorporativa, empresa dos lobistas. A resposta do advogado Cristiano Zanin Martin foi que não havia arquivos em formato ‘Word’ ou ‘doc’. A informação foi revelada pelo jornal Folha de S.Paulo. 

A PF não encontrou cópias dos relatórios de consultoria quando realizou busca e apreensão no escritório da LFT Marketing Esportivo, empresa de Luís Cláudio, em outubro de 2015.

O material foi entregue posteriormente aos investigadores com a justificativa de que haviam sido retirados do escritório após o Estado revelar o contrato entre a LFT e a Mautoni. A PF solicitou os arquivos digitais para realizar perícia que indicasse se os relatórios foram feitos antes ou depois de a operação ser deflagrada, em março de 2015.

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX