Beto Barata/PR
Beto Barata/PR

Líder do PSDB no Senado diz que decisão de Araújo mostra que partido não tem apego a cargos

Sem mencionar possível desembarque da sigla, Bauer afirmou apenas que o ex-ministro 'tem muito a realizar' em seu mandato parlamentar

Renan Truffi e Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

13 Novembro 2017 | 20h36

BRASÍLIA - O líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC), afirmou que a saída do tucano Bruno Araújo do Ministério das Cidades demonstra que o partido "não tem nenhum apego aos cargos" do governo, nem os coloca "como condição de apoio" para votações. Bauer relembrou que, assim como o ex-tucano e atual ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, Araújo sai "pela porta da frente" e "sem reclamações". "Bruno fez belo trabalho, cumpriu bem com as suas obrigações", elogiou.

+++ 'O que dirige meu governo é o diálogo com o Congresso e a sociedade', diz Temer

Por meio de nota, Bauer disse também que é preciso "respeitar" a decisão do de Araújo. Sem mencionar o possível desembarque do partido da base aliada, Bauer afirmou apenas que o colega de partido "tem muito a realizar" no exercício do seu mandato como deputado.

+++ Leia a carta de demissão de Bruno Araújo do Ministério de Cidades

"O PSDB contribuiu e ainda contribui de forma substantiva para que o Brasil vença de forma substantiva as dificuldades que o governo do PT deixou para o país Bruno Araújo cumpriu com competência sua missão e muito trabalho sua missão à frente do Ministério das Cidades", afirmou no comunicado. "Sua decisão deve ser respeitada tendo em vista que, como deputado federal do PSDB de Pernambuco, ainda tem muito a realizar no exercício do seu mandato em favor de seu Estado e do País", complementou.

+++ Depois de entregar carta de demissão, ministro participou de cerimônia com 'eleitores'

Paulo Bauer também "destacou" a contribuição dada pelo ministro ao governo do presidente Michel Temer. "O PSDB tem um projeto a ser desenvolvido no próximo ano, que é o de oferecer uma candidatura presidencial que possa unir os brasileiros e levar a nação ao desenvolvimento pleno à justiça social e à tranquilidade política. Certamente, a contribuição de nossos ministros colaborando com o governo deve ser destacada. E o trabalho prestado por Bruno Araújo orgulha o PSDB", defendeu.

+++ Temer planeja reforma ministerial nas próximas semanas 

Leia a nota na íntegra: 

"O PSDB contribuiu e ainda contribui de forma substantiva para que o Brasil vença de forma substantiva as dificuldades que o governo do PT deixou para o país Bruno Araújo cumpriu com competência sua missão e muito trabalho sua missão à frente do Ministério das Cidades.

Sua decisão deve ser respeitada tendo em vista que, como deputado federal do PSDB de Pernambuco, ainda tem muito a realizar no exercício do seu mandato em favor de seu estado e do país.

O PSDB tem um projeto a ser desenvolvido no próximo ano, que é o de oferecer uma candidatura presidencial que possa unir os brasileiros e levar a nação ao desenvolvimento pleno à justiça social e à tranquilidade política. Certamente, a contribuição de nossos ministros colaborando com o governo deve ser destacada. E o trabalho prestado por Bruno Araújo orgulha o PSDB."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.