1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Líder do DEM pedirá convocação de Mantega e Adams

Ricardo Brito - O Estado do S. Paulo

22 Março 2014 | 12h 00

Ministros terão que explicar advertências feitas na aquisição da refinaria de Pasadena pela Petrobrás

BRASÍLIA - O líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho (PE), vai apresentar na segunda-feira pedidos para convocar os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e da Advocacia-Geral da União, Luís Inácio Adams, para explicarem sobre advertências feitas na operação de compra pela Petrobrás da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA). Reportagem da revista Veja deste final de semana revela que em 2008 Adams, na época procurador-geral da Fazenda Nacional e subordinado a Mantega, teria advertido a então secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, sobre as cláusulas que causariam prejuízos à estatal na negociação.

O informe para Erenice, ex-braço direito de Dilma, foi feito por determinação de Mantega. Uma das advertências referia-se a uma das cláusulas que a atual presidente disse que não tinha conhecimento, segundo revelou o jornal O Estado de S. Paulo esta semana, quando aprovou a compra da refinaria. É a cláusula Marlim, que garantia à sócia da Petrobrás um lucro de 6,9% ao ano mesmo que as condições de mercado fossem adversas. Mas nenhuma providência teria sido tomada. O líder do DEM quer levar os dois para a Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara.

"Temos que questionar os ministros porque essa recomendação feita a Casa Civil, comandada à época pela presidente Dilma, não foi levada adiante. Tratava exatamente das cláusulas mais lesivas desse contrato absurdo que contraria totalmente os interesses da Petrobrás", afirma o partido, em nota.

O líder do DEM disse ao Broadcast Político que é importante que Adams leve ao Congresso as "informações jurídicas" do caso. E Mantega quais providências foram tomadas após a advertência, uma vez que o ministro da Fazenda é o atual presidente do Conselho de Administração da Petrobrás.