1. Usuário
Assine o Estadão
assine


'Larga maioria' do partido apoia aliança com PSDB em Minas, diz Campos

Ana Fernandes e Marcelo Portela - O Estado de S.Paulo

05 Maio 2014 | 12h 08

Parceira com tucanos sofre resistência de grupo ligado ex-ministra Marina Silva

BELO HORIZONTE - Pré-candidato do PSB à Presidência da República, o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, disse nesta segunda-feira, 5, que "larga maioria" de seu partido apoia a coligação com o PSDB na disputa estadual em Minas Gerais, onde os tucanos pretendem lançar a candidatura do ex-ministro das Comunicações Pimenta da Veiga. Campos recebeu título de cidadão honorário em Belo Horizonte, reduto eleitoral de seu concorrente Aécio Neves (PSDB) e terra natal da presidente Dilma Rousseff.

O ex-governador participou na manhã desta segunda-feira de cerimônia na Câmara Municipal de Belo Horizonte para receber título de cidadão honorário da capital de Minas, governada por seu aliado Marcio Lacerda (PSB).

Pimenta da Veiga foi indiciado pela Polícia Federal no mês passado. Ele é alvo de uma investigação aberta em 2013, considerada desdobramento da denúncia oferecida em 2007 pela Procuradoria-Geral da República com base no inquérito do mensalão mineiro.

A aliança com o PSDB em Minas é defendida por parte do PSB porque o prefeito de Belo Horizonte disse que não será candidato ao governo pela sigla. A parceria com os tucanos, porém, sofre resistência dos militantes da Rede Sustentabilidade, da ex-senadora Marina Silva, pré-candidata à vice na chapa de Campos.

Campos disse ter se reunido na noite do domingo com militantes da Rede no Estado e conversado sobre o tema. O ex-governador não descartou a realização de prévias se a divergência persistir.

"Eu disse: vocês sabem da decisão do núcleo partidário aqui. Vamos dar direito a quem quer disputar", afirmou.

O ex-governador voltou a afirmar, nesta segunda-feira, que suas diferenças com Aécio ficarão "muito claras" ao longo da campanha.

"Somos de partidos diferentes, temos posições diferentes sobre uma série de temas e acho que democraticamente vamos explicitar isso ao longo do debate. As questões que nos diferenciam vão ficar muito claras", afirmou Campos, um dia depois de já ter feito a mesma declaração sobre o tucano.

Provocação. Mais cedo, em entrevista uma rádio local, Campos fez uma crítica indireta a Aécio ao afirmar que Pernambuco investiu mais do que Minas Gerais no ensino integral. A educação foi uma das bandeiras mais fortes da gestão de Aécio no governo do Estado, entre 2003 e 2010.

"Nós temos mais alunos em tempo integral em Pernambuco do que os Estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro juntos. Nós temos que levar isso para o Brasil inteiro", disse o ex-governador.