Justiça bloqueia bens de ex-senador e 18 no Pará

A Justiça Federal do Pará tornou indisponíveis os bens de dezenove pessoas e nove empresas envolvidas no desvio de verbas públicas da Companhia Docas do Pará (CDP). Entre os que tiveram os bens bloqueados está o ex-senador pelo Estado, Ademir Andrade (PSB). A denúncia contra os acusados foi feita em outubro do ano passado pelo procurador-chefe do Ministério Público Federal (MPF) no Estado, Felício Pontes Júnior, que apontou a existência de uma quadrilha dentro da CDP comandada por diretores do órgão, entre eles Ademir Andrade, que na ocasião era o presidente. Segundo Pontes Júnior, as irregularidades começavam na seleção das obras e das empresas que iriam realizá-las. Eram sempre as mesmas. Havia casos de licitações disputadas por empresas de um mesmo proprietário. Também ganhavam concorrência empreiteiras ligadas a diretores da CDP.

Agencia Estado,

27 Abril 2007 | 17h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.