Jornalista vai ao STF intimar Renan sobre acusação

Reportagem da Istoé afirma que Mônica teria chantageado presidente do Senado

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 12h51

Antes iniciar seu depoimento no Conselho de Ética nesta segunda-feira, 18, o advogado de Mônica Veloso com quem o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), tem uma filha, Pedro Calmon, leu um termo de declaração enviado pela jornalista. Por meio do advogado, a jornalista negou ter chantageado Renan por conta do caso, como fora publicado na revista IstoÉ e disse que a jornalista irá ao Supremo Tribunal Federal a fim de interpelar Renan sobre a acusação da revista. "Senador não reconheceu que estaria sendo chantageado", disse. E afirmou que irá processar a revista e o autor da reportagem. Ela voltou a dizer que não houve a constituição de um fundo para a educação da filha no valor de R$ 100 mil, e que não tem amizade com o lobista da Mendes Júnior Cláudio Gontijo - "foi apresentada a ele em 2003" -, que fazia os pagamentos mensais à jornalista referentes à pensão da criança e ao aluguel do apartamento onde morava. O Conselho deve ouvir nesta segunda o lobista da Mendes Júnior, Cláudio Gontijo. Sobre os pagamentos, Mônica afirmou ainda que "foi surpreendida por declaração de Gontijo de que depositava em sua conta corrente" e reiterou que recebia os valores em dinheiro. Texto atualizado às 16h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.