1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Joaquim Barbosa pede mudanças... na seleção

Mariângela Gallucci - O Estado de S. Paulo

07 Julho 2014 | 19h 18

Presidente do Supremo fala de futebol em estreia no Twitter; aposentadoria é adiada por um mês

Atualizado às 22h24 - Brasília -O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, anunciou nesta segunda-feira, 7, possíveis mudanças que, em seu entender, seriam importantes para os brasileiros. Não trariam custos ao governo nem grandes abalos à vida jurídica do País e dependeriam apenas da boa vontade de uma única pessoa. O parecer do ministro é para que os volantes Luiz Gustavo e Fernandinho, mais Paulinho e Ramires – ou Willian –, além de Hulk e Fred, estejam em campo esta tarde, no jogo contra a Alemanha, no Mineirão. O atacante Bernard deve ficar “como arma para o segundo tempo”.

São-paulino de fé, embora mineiro de Paracatu, Barbosa decidiu “entrar em campo” na última sexta-feira, em pleno jogo Brasil e Colômbia, pela porta do Twitter. E, desde então, não está economizando sentenças – praticamente todas sobre a seleção de Luiz Felipe Scolari. Além de “escalar” o Brasil para hoje, ele criticou os critérios da comissão técnica que, naquele jogo, em Fortaleza, mandou a campo o zagueiro Henrique depois que Neymar saiu machucado. “Substituição perigosa! Se houver prorrogação, Henrique será a opção de ataque? Técnicos brasileiros substituem mal e tardiamente. Sempre!”, advertiu Barbosa.

 

Luiz Felipe Scolari, ao que se sabe, ainda não recorreu. Nem contra esse parecer nem contra outro voto anterior do ministro, sobre os reservas. “Por que não fazer mudanças, colocar jogadores com frescor em campo? Com tantos jogadores bons no banco!”, cobrou ele em outra mensagem no microblog, na mesma sexta-feira. Para se evitar acusações sem prova, a assessoria do STF confirmou que o perfil “@joaquimboficial” pertence ao ministro. Desde sua estreia na sexta-feira, ele já reuniu 9.000 seguidores.

 

De acordo com a assessoria do tribunal, a adesão de Barbosa às redes sociais vai ficar no Twitter – ele não quer saber de Facebook ou Instagram.

Aposentadoria. Enquanto se manifesta no microblog, o presidente do Supremo também organiza sua aposentadoria. Segundo informou o tribunal, ele decidiu que não se aposentará mais neste fim de semana, como inicialmente previsto, mas no dia 6 de agosto.

O objetivo, segundo a assessoria do Supremo, é fazer uma transição mais tranquila. Se se aposentasse em julho, Barbosa deixaria o STF em pleno período de recesso, o que poderia ser considerado como atípico. Com a mudança de planos, ele deixará a Corte em um momento em que ela já estará de volta à rotina. Aos 59 anos de idade, o ministro ainda poderia ficar no tribunal por mais 11 anos. Cotado para disputar cargos eletivos, ele resolveu que, por enquanto, vai ficar fora da política.