1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Mensalao

Janot se posiciona contra transferência de Jefferson

MARIÂNGELA GALLUCCI - Estadão Conteúdo

25 Agosto 2014 | 17h 42

Advogados sustentam que prisão não oferece cuidados nutricionais e higiênicos minimamente necessários à sobrevivência. Procurador-geral diz que família pode levar suprimentos necessários

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, opinou que o ex-deputado federal Roberto Jefferson deve permanecer preso no Rio de Janeiro. Em parecer encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), Janot posicionou-se contra o pedido para que Jefferson seja transferido para prisão domiciliar.

Para tentar convencer o STF, os advogados do ex-parlamentar sustentam que o sistema carcerário não oferece os cuidados nutricionais e higiênicos minimamente necessários à sobrevivência de Jefferson. Vítima de um câncer, o ex-congressista teve de ser submetido a cirurgia em órgãos do sistema digestivo e, segundo a defesa, precisa de acompanhamento médico e nutricional.

MARCOS DE PAULA/ESTADÃO
Roberto Jefferson, do PTB

Conforme Janot, não há nenhum impedimento para que os suprimentos necessários a Jefferson sejam fornecidos pelo Estado ou pelos familiares do ex-deputado. "Aliás, se recolhido em casa, o fornecimento desses alimentos seria providenciado por sua família", afirmou.

Outras tentativas. Condenado a 7 anos e 14 dias de prisão por participação no mensalão, Roberto Jefferson cumpre pena no Rio de Janeiro. Delator do esquema, ele já tentou outras vezes ser transferido para prisão domiciliar, alegando que precisava de dieta especial, com itens como salmão defumado e geleia real, mas até agora não conseguiu.

Mensalao