1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Já entregamos quase 200 mil casas em MG, diz Dilma

CARLA ARAÚJO, GABRIELA LARA E MÁRIO BRAGA - Agência Estado

30 Maio 2014 | 16h 29

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira que Minas Gerais é o Estado que mais recebeu máquinas em todo o Brasil. "Além disso, o Estado foi muito beneficiado pelo programa Minha Casa, Minha Vida e pelo Minha Casa Melhor", disse durante cerimônia de entrega de 147 máquinas para 115 municípios mineiros, em Poços de Caldas. "Já entregamos 199 mil casas e ainda faltam 133 mil para entregar."

A presidente aproveitou o seu discurso para "prestar contas" à população mineira e destacou o desempenho dos principais programas do governo federal. "Tenho orgulho de dizer que 785 mil mineiros se formaram no Pronatec", disse, destacando a importância do ensino técnico do Brasil.

Segundo Dilma, somente por meio de investimento em educação é que o Brasil manterá "a distribuição de renda conquistada nos últimos 12 anos". "Retiramos 36 milhões de pessoas da pobreza e precisamos garantir que essa distribuição de renda se mantenha", reforçou. Falando novamente do Pronatec, Dilma afirmou que o investimento em ensino de qualidade vai alçar o Brasil "em direção à economia do conhecimento". "A economia do conhecimento é quando aplicamos a ciência, a tecnologia e a inovação a toda a nossa atividade econômica."

Dilma falou também do programa Mais Médicos e que a sua implementação foi "muito difícil". "Havia muita resistência", afirmou. Segundo a presidente, hoje o programa é bem-sucedido. "Aqui em Minas a demanda foi de 1.220 médicos em 464 municípios", afirmou. "Hoje, oito meses após a implementação do programa, já temos 1.157 médicos contratados, a maioria cubanos e devemos agradecê-los." Dilma prometeu ainda que em breve outros 63 médicos chegarão para atender mais 44 municípios. "Vamos dar a cobertura médica para 4,1 milhões de pessoas."

A presidente citou ainda o Bolsa Família e disse ter "muito orgulho do programa" e destacou os dados de emprego para exaltar o desempenho de seu governo. "Estamos chegando em 4,7 milhões de postos de trabalho criados no meu governo", afirmou. Ao finalizar o discurso, Dilma voltou a destacar que os investimentos em mobilidade feitos para a realização da Copa do Mundo do País são legados que ficarão para os brasileiros. "Ninguém, quando visita o Brasil, volta para casa com trem ou VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos) na mala", disse. "O que (os estrangeiros) levam é a gratidão pela forma como foram tratados", ressaltou, destacando que os demais benefícios realizados para sediar o megaevento da Fifa vão ficar e beneficiar o povo brasileiro. Dilma pediu que os estrangeiros sejam bem tratados porque o Brasil é um país "de gente generosa, alegre, calorosa e gentil".

À noite, Dilma participa, em Belo Horizonte, do Encontro Estadual do PT-MG. O evento deve ter a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e deve ser um ato de apoio a candidatura do ex-ministro Fernando Pimentel ao governo do Estado.