Interino comunica ao PRB que não disputará eleição e deve ser efetivado no comando do MDIC

Comandando interinamente a pasta de Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Jorge avisou ao partido que não irá disputar eleição e vira favorito a ser indicado ao cargo

Igor Gadelha e Lorenna Rodrigues, O Estado de S.Paulo

06 Fevereiro 2018 | 18h43

O ministro interino da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge, informou ao PRB que não vai disputar as eleições deste ano e que, por isso, gostaria de se tornar ministro efetivo da Pasta. Ao Estadão/Broadcast Político, o novo líder do partido na Câmara, deputado Celso Russomanno (SP), disse que, com a decisão, Jorge se tornou o favorito para ser indicado pela bancada para o comando do ministério. A decisão final será tomada em reunião da bancada da legenda nesta terça-feira.

Jorge assumiu interinamente o comando do MDIC em 3 de janeiro, quando o então titular da Pasta, Marcos Pereira, deixou o cargo que ocupava desde que o presidente Michel Temer assumiu o poder, após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Bispo da Igreja Universal, Pereira é presidente do PRB e deixou o ministério sob o argumento de que se dedicaria às articulações para as eleições. O dirigente quer disputar uma vaga de deputado federal por São Paulo.

 

++ 'DEM tem condição de construir candidatura própria', diz Maia

Jorge era o nome inicial do governo para substituir Pereira. No entanto, os planos iniciais dele de disputar o cargo de deputado estadual em Roraima fizeram o governo articular outros nomes. Caso fosse candidato, Jorge teria de deixar o cargo até 7 de abril, prazo para ministros que irão disputar o pleito de outubro se desincompatibilizarem dos cargos. Além dele, o governo cogitou nomear como ministro da Pasta o atual presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ADBI), Guto Ferreira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.