Para líder do governo na Câmara, impeachment é 'página virada'

José Guimarães (PT-CE) diz que prioridade do Planalto é retomar votações do ajuste e que oposição devia propor alternativa ao País

Igor Gadelha, O Estado de S. Paulo

21 Outubro 2015 | 13h49

Brasília - O líder do governo na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), afirmou nesta quarta-feira, 21, que o governo não está preocupado com o novo pedido de impeachment protocolado hoje por líderes da oposição na Casa. De acordo com o petista, o que preocupa o Executivo atualmente é votar a agenda do ajuste fiscal.

"Essa é uma pagina virada. Não há ambiente político para ser essa pauta permanente aqui", afirmou Guimarães, para quem a oposição está "completamente fora de eixo". O petista aconselhou oposicionistas a discutirem a nova agenda econômica e os projetos do ajuste fiscal que tramitam na Casa. "A oposição está ausente do debate econômico do País e deveria opinar se é contra ou a favor."

Para o petista, a oposição precisa deixar clara sua opinião e, se for contra as propostas do governo para retomar o crescimento econômico, apresentar alternativas. "Nem nos tempos que o PT fez oposição, que era outra conjuntura, foi tão inexistente, foi tão gritante a falta de propostas para o País", criticou. O líder também rebateu campanha da oposição do "Natal sem Dilma". "E se eu devolver na mesma moeda: que tal Natal com DRU, com CPMF?", alfinetou.

Na avaliação de Guimarães, o novo pedido de impeachment apresentado nesta quarta-feira não tem consistência ou fundamento e é uma agressão à Constituição. "Quer dizer que as decisões do Supremo só servem quando atendem a oposição?", questionou, referindo-se ao discurso de oposicionistas de que pretendem apresentar recurso ao plenário, caso o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), indefira o pedido.

O líder do governo mais uma vez evitou comentar as denúncias contra Cunha. O peemedebista é suspeito de possuir contas secretas na Suíça, por meio das quais teria recebido propina. "O governo não tem essa pauta na sua agenda, essa é a pauta da oposição", afirmou. Segundo ele, o governo está preocupado apenas com o diálogo com Cunha para construir a agenda do crescimento.

Mais conteúdo sobre:
impeachment José Guimarães

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.