1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Impasse com PT foi no 'calor do carnaval', diz presidente do PMDB

Bernardo Caram - Agência Estado

07 Março 2014 | 11h 01

Após reunião com Mercadante, Valdir Raupp diz que divergências vão passar e aposta nas alianças regionais para solucionar crise com o governo Dilma; nova reunião deve ocorrer neste domingo

O presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), se reuniu nesta sexta-feira, 7, no Palácio do Planalto com o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante. A conversa ocorreu em meio à troca de acusações entre PT e PMDB. Após o encontro, Raupp se mostrou confiante de que as divergências de seu partido com o governo sejam resolvidas até o início da próxima semana, mas não indicou saídas concretas. Segundo ele, uma nova reunião deve ocorrer neste domingo, 9, com a presidente Dilma Rousseff.

O peemedebista classificou o desentendimento como um fato isolado. "Foi no calor do carnaval do Rio de Janeiro que saíram essas trocas de acusações. O carnaval já passou e isso aí deve passar também", disse. Questionado sobre o risco de o problema, que começou na Câmara, chegar ao Senado, Raupp disse que sempre houve insatisfação nos peemedebistas da Casa. "Um partido do tamanho do PMDB vocês sabem que sempre teve divergências em alguns setores da bancada do Senado, mas não tão forte como pode de repente ocorrer. É isso que a gente tem que evitar", afirmou.

Nessa quinta, 6, o presidente do PT, Rui Falcão, chegou a dizer que o PMDB precisa definir se é oposição ou situação e avisou que não aceitará "ultimatos". A afirmação foi em resposta ao líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), que defendeu o fim da aliança com o PT.

Nesta sexta, Raupp avaliou que as alianças regionais são um ponto chave na discussão. "Se avançarmos um pouco mais nas alianças regionais, já começa a distensionar a crise", afirmou o senador. Para ele, a definição em alguns Estados pode evitar que seja feita a antecipação de uma convenção partidária que avaliaria o rompimento da aliança com o governo Dilma.

Sobre a solução do problema, Raupp disse que conversou nessa quinta com o ex-presidente Lula e que vai continuar participando de reuniões com o governo. Segundo ele, uma reunião, que deve ocorrer no Palácio da Alvorada, está marcada para domingo. Entre os participantes, estarão, além dele, a presidente Dilma, o vice-presidente Michel Temer, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo