1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Identificação dos corpos durou 64 horas

Valmar Hupsel Filho - O Estado de S. Paulo

16 Agosto 2014 | 17h 51

Trabalho foi feito por 50 profissionais dos institutos Médico Legal e de Criminalística de São Paulo

Hélvio Romero/Estadão
Os peritos encerraram o trabalho de identificação dos corpos por meio de exames de DNA por volta das 2h da madrugada

Cinquenta profissionais de dois institutos - Médico Legal e de Criminalística de São Paulo - trabalharam 64 horas ininterruptas para garantir que os corpos do ex-governador de Pernambuco e das outras sete vítimas do acidente aéreo que aconteceu em Santos na última quarta-feira fossem liberados na tarde deste sábado. As urnas lacradas foram levadas para a Base Aérea, de onde seguiram de avião para Recife, Aracaju, Maringá e Governador Valadares.

A previsão é que o corpo de Campos chegue a Recife por volta das 22 horas. Será levado diretamente para o Palácio das Princesas, onde acontece o velório. Está marcado para as 10 horas deste domingo uma missa campal no palácio e o enterro será às 17 horas no cemitério Santo Amaro. Eduardo Campos será enterrado no mausoléu da família, onde também está enterrado seu avô, o ex-governador Miguel Arraes.

O corpo de Eduardo Campos será levado diretamente para o Palácio das Princesas, no Recife, onde acontece o velório. Está marcado para as 10 horas deste domingo uma missa campal no palácio e o enterro será às 17 horas no cemitério Santo Amaro. Eduardo Campos será enterrado no mausoléu da família, onde também está enterrado seu avô, o ex-governador Miguel Arraes.

Os peritos encerraram o trabalho de identificação corpos por meio de exames de DNA por volta das 2h da madrugada. Em seguida iniciou-se o trabalho de comparação do material com amostras cedidas por familiares. Este trabalho foi encerrado no início da tarde deste sábado.

Uma parte da equipe seguiu de helicóptero para Santos para buscar os atestados de óbito, documento necessário para a liberação dos corpos.

Ao anunciar o fim do trabalho, o governador Geraldo Alckmin agradeceu o trabalho célere dos peritos. “Assim ficam liberados os corpos para que as famílias possam fazer as últimas homenagens”, disse.

Em nome das famílias das vítimas e do povo pernambucano, João Lyra Neto agradeceu publicamente a todos os envolvidos pelo trabalho de identificação dos corpos. “Gostaria de agradecer também a solidariedade do governador Geraldo Alckmin”, disse.

Também estiveram no prédio do IML o prefeito de Recife, Geraldo Júlio, o deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG), secretários estaduais do governo de Pernambuco, o assessor de Campos e sobrinho da mulher dele, Rodrigo Molina, e a mãe do Fotógrafo, Alexandre Severo.

A ex-ministra, Marina Silva, embarcou para Recife no final da manhã para acompanhar o velório. A previsão de chegada é às 14h.